III FESTIVAL DAS CULTURAS DA UNILAB

Em tempos de reflexão sobre nosso lugar no cenário mundial, a arte aparece como força dinamizadora do pensamento. As expressões artísticas e da cultura popular ocupam um lugar muitas vezes marginalizado em nossa sociedade da cultura de massa. Desse modo, também os produtores deste tipo de expressão artístico-cultural vivem em uma situação de marginalidade. A UNILAB, devido ao seu caráter integrador e internacional, pode contribuir para a transformação dessa tendência. Os países africanos e asiático que compõem o projeto da UNILAB têm em comum um passado de colonização portuguesa e de inúmeras resistências construídas para dar luz à liberdade de seus povos.

A partir deste ambiente social, da superação das heranças coloniais na organização de novas vivências nacionais independentes, estes países incorporaram significados renovados sobre identidade artística e cultural. Marca fundamental de suas existências enquanto povo, a relação com a cultura ancestral, tanto material quanto simbólica, abre inúmeras portas para pensarmos o desenvolvimento das liberdades, da arte e cultura popular bem como do inserção destes grupos humanos na herança cultural da humanidade.

É neste caminho que o Festival das Culturas da UNILAB acha seu lugar. O evento tem em seu espírito a promoção das culturas como formas de retomada dos destinos individuais e coletivos dentro da história pós-colonial. A realização e difusão de atividades acadêmicas e artístico-culturais ligadas às muitas africanidades e seus vínculos com o debate sobre a inclusão sócio-econômica e a garantia por direitos de cidadania que lhes dá raiz, favorecerão o entendimento das questões das sociedades contemporâneas neste contexto. Isso ajudará a pensar o Brasil e os demais países aqui abordados como parte de uma história maior de superações e resistências no trato destes elos entre homens, identidades, territórios e culturas – seus desafios de subsistência, de crescimento econômico e de memória como motor das identidades.