X Sem mob humana diaspora africana-01

LISTA ATUALIZADA DE TRABALHOS APROVADOS

  Contato: grupo.africabrasil@unilab.edu.br

Apresentação

O ano 2016 entrará na história do século XXI como àquele que foi marcado pelas crises que afetaram brutalmente o sistema econômico mundial, as instituições democráticas, o estado de direito, os direitos humanos. Essas crises fizeram com que as migrações inter-regionais e internacionais se multiplicassem e os direitos dos imigrantes se colocassem em perigo. O evento proposto é a junção de dois seminários convergentes que pretendem pensar essas questões objetivando a construção de um mundo de convivência pacífica entre povos. O primeiro é o “Seminário de Mobilidade Humana”, uma iniciativa da Pastoral dos Migrantes da Arquidiocese de Fortaleza/CE e da Congregação das Missionárias Scalabrinianas, e que se encontra na sua 10ª edição. O segundo, o “Seminário Internacional de Migrações, Diásporas Africanas e Cooperação Sul-Sul”, organizado pelo Grupo de Pesquisa África-Brasil/UNILAB, encontra-se na sua 2ª edição e foi rebatizado. A convergência de interesses comuns e a iniciativa do Grupo de Pesquisa África-Brasil/UNILAB propõe-se contribuir para a concretização da missão institucional da UNILAB, razão do Grupo mobilizar outros Grupos de Pesquisa da universidade, aliado a parceiros nacionais e internacionais. Nesse sentido, os Grupos de Pesquisa e Estudos Trabalhadores Livres e Escravos no Ceará (UFC) e Educação e Cooperação Sul-Sul (ELOSS/UNILAB) somam esforços na construção e realização dos eventos ora apresentados

Objetivos

Criar um espaço de discussões acadêmicas sobre o cenário nacional e internacional de mobilidade humana/migrações para se pensar as políticas públicas que favorecem os/as imigrantes no mundo e no Brasil.

Refletir sobre os direitos de pessoas em processos de mobilidade: migrantes, refugiados, apátridas, vítimas de tráfico de pessoas e estudantes internacionais.

Debater sobre os temas de cooperação internacional para o desenvolvimento, cooperação sul-sul, cooperação entre Brasil-África, interculturalidade e integração.

Construir um mundo de paz, convivência entre povos e de valorização de diferenças.

 

Metodologia

O evento estrutura-se em torno de atividades culturais, mesas redondas e Grupos de Trabalhos (GTs). Os artistas e palestrantes receberam convites da parte dos/as organizadores/as para preparar com antecedência suas intervenções. As atividades culturais e as mesas redondas visam provocar reflexões, cujas exposições são acompanhadas de debates com o público. Os GTs são coordenados por especialistas e visam o aprofundamento de estudos, discussões e trocas de informações e experiências entre pesquisadores/as e interessados/as.

Público-alvo

Estudiosos/as, trabalhadores/as das instituições públicas ou privadas, os/as atores/as da sociedade civil que trabalham com o tema da migração e mobilidade humana, estudantes e o público em geral.

X Sem mob humana diaspora africana-02