Unilab propõe criação da Rede de Instituições Públicas de Educação Superior na CPLP

Desde o início das atividades da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), o reitor Paulo Speller vem se reunindo com diversas instituições – Ministério da Educação, Agência Brasileira de Cooperação, Itamaraty e Associação de Universidades de Língua Portuguesa – buscando apoio para a criação de uma Rede de Instituições Públicas de Educação Superior (IPES) na Comunidade dos Países da Língua Portuguesa (CPLP).

Em fevereiro passado, durante missão em Lisboa (Portugal), Speller apresentou a proposta na CPLP, e esta foi muito bem recebida pelos Pontos Focais de Cooperação da CPLP e pelos reitores das Universidades de Língua Portuguesa presentes na reunião do Conselho Administrativo da Associação de Universidades de Língua Portuguesa (AULP).

A mesma proposta foi apreciada pelos Ministros de Educação dos oito países da CPLP durante a VII Reunião de Ministros da Educação da CPLP realizada em Luanda, em 30 de março (foto acima), que deliberaram nota com o seguinte texto: “Os Ministros da Educação, ou os seus representantes, tomaram boa nota do projeto apresentado pelo Brasil relativo ao estabelecimento de uma rede de instituições públicas de ensino superior nos países da CPLP, numa perspectiva de cooperação multilateral, e instam a AULP a potencializar este projeto”.

Segundo a Assessoria de Relações Institucionais da Unilab, o papel da Unilab é articular e coordenar o estabelecimento da Rede para garantir que sua atribuição de Universidade de Integração Internacional seja possível por meio de uma cooperação estável e duradoura com os seus parceiros preferenciais: as universidades e Instituições Públicas de Educação Superior.

A Unilab trabalha juntamente com outras universidades públicas brasileiras que desenvolvem a cooperação acadêmica, recebem muitos estudantes e pesquisadores e que possuem ampla experiência na integração com outros países, em especial os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOPs) e Timor Leste. Junto a estas instituições a Unilab também recebe apoio para desenvolver seu trabalho e atua de maneira integrada.

O objetivo geral do projeto é constituir, na perspectiva da Cooperação Sul-Sul, uma Rede de Instituições Públicas de Educação Superior (RIPES) nos países da CPLP, capaz de promover o intercâmbio de conhecimento, a mobilidade acadêmica com qualidade e a formação de cidadãos que contribuam para o desenvolvimento dos países.

Já entre os objetivos específicos, destaca-se a criação de um sistema de mobilidade acadêmica que envolva estudantes, professores e pesquisadores, além de diversas instituições dos países, de forma a garantir a formação de profissionais qualificados e a inserção destes no mercado de trabalho de seus países. Ademais, fortalecer e estruturar centros de educação à distância nas IPES, estruturas de referência para a cooperação entre o Brasil, os PALOPs e Timor-Leste no campo da formação profissional, acadêmica e técnica; e criar, a partir de articulações específicas e dirigidas com instituições da sociedade civil, empresas e organismos internacionais, oportunidades para estudantes, pesquisadores e profissionais qualificados africanos e timorenses em seus países.

Também é uma das metas a produção, publicação e distribuição do Estado da Arte da Educação Superior dos PALOPs e Timor-Leste por meio de um processo participativo de diagnóstico na RIPES, além da implementação de uma política de comunicação acadêmica, com revista científica indexada, de modo a incentivar a sistematização e divulgação do conhecimento produzido e envolver os meios de comunicação em todos os países.

Por último, mas, não menos importante, a ideia é elaborar, junto a governos, empresas, organismos internacionais e sociedade civil, uma estratégia de financiamento de longo prazo para a manutenção da RIPES e a cooperação acadêmica e científica no âmbito da CPLP.

Comentários encerrados.