Unilab celebra 10 anos de independência do Timor-Leste

Atividades valorizam a cultura e a história do Timor-Leste

No dia 20 de maio é comemorado o Dia da Independência do Timor-Leste. Para celebrar os dez anos da eleição popular do novo presidente do país, em 2002, brasileiros, africanos e timorenses se reuniram na manhã desta segunda-feira (21), no anfiteatro da Unilab, para conhecer e refletir a história do país, que é considerado como um dos mais jovens do mundo.

Marcos da Cruz foi o mestre de cerimônia do evento

A cerimônia foi comandada pelo timorense, inscrito no curso de Ciências da Natureza e Matemática, Marcos da Cruz, 21 anos, que deu boas vindas aos convidados presentes no evento. “Esse momento é muito importante e eu aproveito para prestar a minha homenagem aos heróis da minha pátria. Tenho muita satisfação em estar aqui. Em Timor, não temos recursos humanos, então, é por isso que viemos para cá”, destacou o aluno.

Mesa de abertura estava composta pela vice-reitora, Maria Elias, pelas pró-reitoras da Unilab e pela embaixadora, Maria Edileuza

A primeira mesa foi aberta pela vice-reitora, Maria Elias, que ressaltou a língua portuguesa como um fator histórico de resistência e luta da população timorense. “Temos a alegria de partilhar esse momento. Vamos ensinar e regozijar mutuamente. Que essa celebração seja algo além de um ato, mas um exercício da cidadania e autonomia” comentou a vice-reitora. Estiveram presentes também na mesa as pró-reitoras da Unilab.

Embaixadora Maria Edileuza

O evento contou ainda com a participação da subsecretária-geral Política II, a embaixadora Maria Edileuza Fontenete Reis. Ela falou sobre as ações que estão sendo desenvolvidas em diversas áreas no Timor-Leste pelo governo brasileiro, por exemplo, na educação, na segurança, no combate à miséria e na infraestrutura.

Veja o discurso na íntegra:

Download (PDF, 3.32MB)

Professor da Unb, Umberto-Euzébio

O professor da Pós-Graduação em Desenvolvimento, Sociedade e Cooperação Internacional, oferecida pelo Centro de Estudos Avançados e Multidisciplinares (CEAM), da UnB, Umberto Euzébio, apresentou a palestra “Timor-Leste: Vivências e Imagens”. Através de fotografias, o professor relatou experiências vividas durante os dois anos que morou no país, quando participou do Programa de Qualificação de Docente e Ensino de Língua Portuguesa (PQLP) da Capes.

Apresentação conta história do Timor-Leste

Em seguida, os estudantes fizeram uma apresentação teatral contando a história do país. O espetáculo destacou a lenda do crocodilo, a saída de Portugal, a invasão da Indonésia, a conquista da independência e a luta para o desenvolvimento local. No encerramento, os timorenses cantaram o Hino Nacional. Uma das espectadoras mais emocionadas era a estudante do curso de Ciências da Natureza e Matemática, Maria Evangelina da Silva dos Santos, 49 anos, que está na Unilab desde o ano passado. “Essa é a história das pessoas que lutaram pela independência do país. É a minha infância. Meus pais e irmãos morreram nessa guerra. Espero que agora os governantes coloquem o nosso país pra frente”, diz Maria.

Almoço típico timorense

Timor-Leste apresenta os pratos típicos do país no RU da Unilab

Macaxeira cozida e Katupa (Arroz cozido no leite de coco)

Para compartilhar um pouco mais da cultura do Timor, estudantes, professores e servidores da Unilab tiveram um cardápio diferenciado no horário do almoço do RU, com pratos típicos do país asiático. Foram servidos MIDAR-SIN (Carne de porco ao Molho de Tamarindo), KATUPA (Arroz cozido no leite de coco), Macaxeira cozida, além de salada crua (Salada tropical), macarrão refogado e feijão carioca.

A estudante Nayara Rodrigues aprovou a comida

A estudante Nayara Rodrigues, 18 anos, do curso de Administração Pública, aprovou a refeição. “É muito saborosa. Eu pensei que fosse mais diferente, mas o sabor é bem parecido com a nossa comida”, explicou a aluna.

Veja mais imagens na nossa página do Facebook.

Comentários encerrados.