Unilab é aprovada como Cátedra Unesco de Educação e Inovação para a Cooperação Solidária

A Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) recebeu o título de Cátedra Unesco de Educação e Inovação para a Cooperação Solidária. A Unilab é a única universidade cearense que possui a Cátedra Unesco/Unilab. A Cátedra é um reconhecimento do papel da Unilab como referência na produção de conhecimento sobre educação e inovação com aplicação a vários domínios relacionados com a cooperação tecnológica e interuniversitária com base na solidariedade. O acordo entre a Unilab e a Unesco referente ao estabelecimento da Cátedra foi assinado na manhã desta quarta-feira (12) pelo reitor Paulo Speller. O lançamento da Cátedra Unesco/Unilab será no dia 22 de outubro, no Campus da Liberdade, com a presença do Chefe da Sessão de Formação de Professores na sede da Unesco, Edem Adubra.

Reitor Paulo Speller assina o acordo entre a Unilab e a Unesco referente à Catedra

O Programa de Cátedras é um apoio institucional dado pela Unesco a instituições de Educação Superior de países em desenvolvimento que realizam pesquisas e outras atividades de produção de conhecimento em áreas de maior prioridade da Unesco. Atualmente, em todo o mundo, o programa envolve cerca de 500 Cátedras e Redes Interuniversitárias. No Brasil, a Unesco é responsável por 25 cátedras implementadas em conjunto com entidades de ensino superior de prestígio.

Professora Sofia Lerche e reitor Paulo Speller

O reitor Paulo Speller avalia que a Cátedra Unesco/Unilab é um reconhecimento ao trabalho acadêmico já desenvolvido na Unilab e que abre perspectivas futuras de ampliação de pesquisas relacionadas à Educação e Inovação para a Cooperação Solidária. “Até pelo fato de só haver 25 cátedras no Brasil temos conhecimento do crivo muito rigoroso pelo qual o projeto da Unilab passou para ser aprovado”, diz.

Dentro da Cátedra Unesco/Unilab, poderão ser inseridas atividades como programas de pós-graduação; cursos de extensão; pesquisa com foco em parcerias com a comunidade em torno de projetos de investigação; programas para professores visitantes; desenvolvimento institucional, inclusive fortalecimento dos serviços de informação/biblioteca; laboratórios, com especial ênfase nas tecnologias da informação e comunicação; seminários e eventos científicos, de caráter local, regional e internacional; e registro de documentação de eventos, pesquisas, publicações e práticas de gestão; e ensino-aprendizagem em educação básica e superior.

A primeira atividade que será inserida na Cátedra Unesco/Unilab será o projeto de pesquisa Observatório da Educação no Maciço de Baturité (OBEM), desenvolvido por Sofia Lerche Vieira, professora visitante nacional sênior na Unilab pela Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). O estudo tem como proposta fazer um diagnóstico dos indicadores educacionais e condições de funcionamento da gestão educacional e escolar em 15 municípios da região do Maciço de Baturité e traçar estratégias para melhorar a gestão escolar. “A proposta da Cátedra é a extensão desse e de outros projetos para países lusófonos. Esse é um segundo momento, buscar a ampliação desse projeto para países parceiros da Unilab que se mostrarem interessados”, explica.

Professora Sofia Lerche

Segundo Sofia Lerche, a Cátedra Unesco/Unilab agrega atividades de diversas áreas acadêmicas que tenham como proposta a formação continuada de professores com foco no sucesso da aprendizagem, por meio do uso de tecnologias de informação e comunicação; a formação continuada para gestores de sistemas e de escolas básicas e para a gestão do ensino superior por meio das tecnologias da informação e comunicação; e a pesquisa-ação para a melhoria da educação básica numa perspectiva de intersetorialidade (articulação intersetorial com os programas de saúde comunitária, segurança alimentar, assistência social, geração de emprego e renda) para a cooperação solidária.

O reitor Paulo Speller explica que o Chefe da Sessão de Formação de Professores na sede da Unesco, Edem Adubra, vai apresentar à Unilab um proposta de ampliação de um projeto de formação de professores, já desenvolvido por ele, para os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (Palops) que ficará sob a coordenação da Unilab. “Na presença dele aqui para o lançamento da Cátedra, vamos discutir esse projeto. Então, essa Cátedra para nós é uma distinção que abre um horizonte infinito de possibilidades de pesquisa e de cooperação acadêmica com outros organismos internacionais”, diz o reitor. A Cátedra Unesco/Unilab terá vigência de quatro anos podendo ser renovada.

 

Cátedras no Brasil

 Cátedra UNESCO de Ciências da Educação para a Formação de Docentes e Investigação Educativa – UCG

Cátedra UNESCO em Ciências da Educação com Ênfase em Educação a Distância – UFMT

Cátedra UNESCO de Formação Docente na Modalidade de Educação a Distância – UFMG

Cátedra UNESCO em Educação a Distância – UCB

Cátedra UNESCO de Educação e Desenvolvimento Humano – IAS

Cátedra UNESCO de Educação a Distância – UnB

Cátedra UNESCO de Direito à Educação – USP

Cátedra UNESCO de Bioética – UnB

Cátedra UNESCO para o Desenvolvimento Sustentável – UFPR

Cátedra UNESCO de Biologia da Forma e do Desenvolvimento – UFRJ

Cátedra UNESCO Água, Mulheres e Desenvolvimento – UFOP

Cátedra UNESCO de Cooperação Sul-Sul para o Desenvolvimento Sustentável – UFPA

Cátedra UNESCO de Cultura de Paz – UFPR

Cátedra UNESCO Cidade e Meio Ambiente – Colégio do Brasil/ORDECC

Cátedra UNESCO em Economia Global e Desenvolvimento Sustentável -Colégio do Brasil/ORDECC

Cátedra UNESCO de Desenvolvimento Durável – UFRJ

Cátedra UNESCO em Trabalho e Sociedade Solidária – Unisinos

Cátedra UNESCO de Educação para a Paz, Direitos Humanos, Democracia e Tolerância – USP

Cátedra UNESCO sobre as Transformações Econômicas e Sociais Relacionadasao Problema Internacional das Drogas – UERJ/UFRJ/Museu Emílio Goeldi

Cátedra UNESCO de Comunicação para o Desenvolvimento Regional-UMESP

Cátedra UNESCO “José Reis” de Divulgação Científica – USP

Cátedra UNESCO de Leitura – PUC-RIO

Cátedra UNESCO de Multilinguismo e Produção de Conteúdo em Língua Portuguesa no Mundo Digital – UNICAMP

Cátedra UNESCO de Juventude, Educação e Sociedade -UCB

CÁTEDRA UNESCO DE EDUCAÇÃO E INOVAÇÃO PARA A COOPERAÇÃO SOLIDÁRIA – UNILAB

Comentários encerrados.