Professores de Humanidades e Letras criam grupo de pesquisa

Professores da Área de  Humanidades e Letras da Unilab criaram o Grupo de Pesquisa ORITÁ – Espaços, Identidades, Memórias e Pensamento Complexo com o objetivo de investigar processos e dinâmicas relacionados aos espaços, às identidades, às memórias e ao pensamento complexo. A formação do grupo foi uma iniciativa dos professores Jacqueline Pólvora,  Vânia Gico, Rodrigo Ordine e Vera Rodrigues.

Professores Jacqueline Pólvora, Vânia Gico, Rodrigo Ordine e Vera Rodrigues

O grupo conta atualmente com oito pesquisadores e está aberto a novas participações. Suas linhas de pesquisa são: Cidades e Dinâmicas Sócio-Culturais (Coordenação: Profa. Jacqueline Pólvora), Estudos do Pensamento Complexo e Transdisciplinaridade (Coordenação: Prof. Rodrigo Ordine), Identidades e Políticas Públicas (Coordenação: Profa. Vera Rodrigues) e Memórias, Traumas e Construção da Realidade (Coordenação: Prof. Rodrigo Ordine).

Rodrigo Ordine diz que a proposta de criação do grupo se insere no contexto mais geral da Unilab, cujas diretrizes voltam-se para a inserção e integração de diferentes realidades, oriundas de diversos contextos culturais, religando e tecendo redes de conhecimento. Ele explica que o próprio nome do grupo, Oritá, reflete essa interdisciplinaridade de conhecimentos. Oritá é uma palavra do Iorubá, língua africana muito falada na região da África Subsariana, que significa “encruzilhada”. “Uma metáfora para explicar a ligação entre profissionais de ciências disciplinares diferentes no grupo de pesquisa, Sociologia, Antropologia, Linguística e Literatura”, afirma.

Vera Rodrigues explica que o grupo está planejando um encontro de divulgação. “Queremos envolver os alunos da Unilab nas linhas de pesquisa”, diz. Coordenadora da Linha de Pesquisa Identidades e Políticas Públicas, ela explica que a pesquisa propõe, na interface das relações entre Estado e sociedade, a produzir estudos voltados para os processos que envolvem pleitos por reconhecimento identitário, direitos e a adoção de políticas públicas direcionadas a novos sujeitos de direitos sociais.

 Linhas de Pesquisa 

Cidades e Dinâmicas Sócio-Culturais
Objetivo:
Propõe investigar as relações dos sujeitos sociais com o espaço urbano. Aborda os processos de transformação das cidades e seus efeitos no cotidiano das pessoas. Analisa políticas urbanas e as possíveis tensões e/ou conflitos entre a maneira de viver a/na cidade e os projetos de transformação deste espaço.

Estudos do Pensamento Complexo e Transdisciplinaridade
Objetivo:
Produzir conhecimento complexo, teórico e empírico, sobre práticas e produtos culturais, sobre os grupamentos sociais que as englobam e sobre as variadas formas de registros, orais e escritos, fundamentadas na compreensão transdisciplinar e na ecologia dos saberes.

Identidades e Políticas Públicas
Esta linha de pesquisa propõe-se, na interface das relações entre Estado e sociedade, a produzir estudos voltados para os processos que envolvem pleitos por reconhecimento identitário, direitos e a adoção de políticas públicas direcionadas a determinados segmentos sociais. A produção intelectual abarca as discussões teóricas sobre cidadania, direitos humanos, diversidade, relações étnico-raciais, desigualdades fundadas em pertencimentos identitários e multiculturalismo.

Memórias, Traumas e Construção da Realidade
Propõe-se à análise de narrativas autobiográficas (orais e escritas) e das inserções, em maior ou menor grau, de traços de resiliência, de falsas memórias, de memórias ressentidas e de traumas, entendidos não somente como frutos de experiências radicais, mas como resultados dos embates com uma realidade cotidiana em constante construção. Envolve, portanto, a literatura de testemunho, os relatos de vida, as autobiografias, os ego-escritos e as entrevistas orais.

 

Reuniões

A linha de pesquisa Estudos do Pensamento Complexo e Transdisciplinaridade se reúne todas as sextas-feiras, das 14h30 às 16h, no Anfiteatro do Campus da Liberdade. Contatos com o grupo podem ser feitos pelo e-mail grupoorita@gmail.com. Mais informações podem ser obtidas no endereço http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional.

 

 

Comentários encerrados.