ANGOLA – TV Brasil estreia novela ambientada no país africano

banderia-angolaA TV Brasil estreou neste dia 10 de novembro, às 23h, Windeck, primeira novela africana a ser exibida no Brasil. Produzida em 2012 pela Semba Comunicação, a teledramaturgia foi escrita por Miguel Crespo, Coréon Dú, Isilda Hurst, Joana Jorge e Andreia Vicente, e teve direção de Sérgio Graciano. A obra já foi exibida pela TPA (Angola) e pela RTP1 (Portugal) recebendo boas críticas e aceitação do público. Em 2013, esteve entre as quatro telenovelas indicadas ao Emmy Internacional (duas brasileiras e uma canadense), vencido por Lado a Lado, da TV Globo.

A telenovela chega à TV pública brasileira com o apoio da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República (Seppir/PR), numa conjugação de esforços com a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), gestora da TV Brasil, para ações de comunicação pública, produção e difusão de conteúdo audiovisual com o objetivo de dar visibilidade a representações positivas da pessoa negra.

A parceria entre a Seppir/PR e a EBC foi firmada no âmbito da Década Internacional dos Afrodescendentes, declarada pela Organização das Nações Unidas (ONU), a ser celebrada entre janeiro de 2015 e dezembro de 2024.

A ministra da SEPPIR/PR, Luiza Bairros, destaca que “a veiculação de uma novela angolana no Brasil é um marco importante para o fortalecimento da identidade dos afro-brasileiros e para o estreitamento das relações culturais entre os dois países. Estamos certas de que o contato com representações do cotidiano angolano, através da teledramaturgia, possibilitará a reafirmação de vínculos históricos e a aproximação cultural entre Brasil e Angola”.

Cena da novela.

Cena da novela.

Com um elenco recheado de grandes estrelas da dramaturgia angolana, a novela é ambientada na Luanda dos dias de hoje e a trama gira em torno de dilemas da vida moderna – como a ascensão social –, que fazem com que as personagens, constantemente, se confrontem com a tentação e tenham que optar entre a ética e a ambição desmedida. O pano de fundo para o desenrolar da história é o dia a dia da redação de uma revista de estilo de vida, a Divo, onde predominam a beleza, o glamour e os sonhos.

De acordo com o diretor-geral da EBC, Eduardo Castro, a novela vai enriquecer a faixa de dramaturgia da TV Brasil ao mostrar um país africano por meio de um formato que atrai o brasileiro. “Mas não será apenas a exibição de uma dramaturgia. A Windeck também vai suscitar a discussão de temas importantes, que entrarão na pauta de debates dos nossos veículos”.

Windeck objetiva fazer com que o telespectador reflita sobre a escolha de caminhos para se alcançar os sonhos: se pela via dos esquemas e facilidades ou se pela via do caráter, do trabalho e da transparência. A novela também celebra as cores, os sabores, a musicalidade e a força da cultura angolana, e apresenta temas socialmente relevantes para aquele país e para o Brasil, como a violência doméstica e as doenças sexualmente transmissíveis, entre outros.

Fonte: Agência Adital

Comentários encerrados.