Delegação da Universidade Pedagógica de Moçambique visita a Unilab com o objetivo de fomentar parcerias nas áreas de ensino, pesquisa e extensão

Delegação da Universidade Pedagógica de Moçambique

Delegação da Universidade Pedagógica de Moçambique

Na segunda-feira (15), a Unilab recebeu uma delegação da Universidade Pedagógica de Nampula (UPN), em Moçambique, que atualmente conta com cerca de sete mil estudantes. A delegação da UPN foi formada pelo Coordenador do Projeto de História da Escravatura da Ilha de Moçambique, Mário Caetano Brito; o Coordenador do Projeto de Museus, Carlos Mussa; o Diretor Adjunto para área de Pós-graduação, Pesquisa e Extensão, José dos Santos Baptista; o chefe do Departamento de Ciências Sociais, Arlindo Nkadibula; e as professoras ligadas ao projeto de Museus, Mingas Mingas Eduardo e Aida Ofíço.

Pela manhã, a delegação da UPN teve um encontro com os pró-reitores e em seguida foi recebida na reitoria da Unilab. No período da tarde, aconteceu, no auditório da Unilab, um encontro entre a delegação moçambicana e os diretores e docentes dos Institutos de Humanidades e Letras (IHL), Ciências Sociais e Aplicadas (ICSA), Ciências Exatas e da Natureza (ICEN), Engenharias e Desenvolvimento Sustentável (IEDS), Desenvolvimento Rural (IDR) e Ciências da Saúde (ICS).

Nesse encontro, deu-se encaminhamento a uma série de objetivos, como a identificação de projetos de pesquisa conjuntos para serem submetidos ao financiamento da CAPES; o incremento e consolidação dos laços na gestão universitária nas áreas de graduação e pós-graduação; a criação de bases para a internacionalização das instituições, através de um programa concreto de intercâmbio e cooperação, dentre outros pontos mencionados.

Segundo o professor Mário Caetano Brito, que fez uma breve apresentação sobre os atuais projetos de ensino e pesquisa e parcerias da UPN, essa visita à Unilab é o primeiro passo para a consolidação de uma sólida parceria em diversas frentes. “Estamos muito felizes e motivados por estar aqui na Unilab, pois, certamente, iremos identificar projetos em comum que possam mobilizar recursos de instituições de pesquisa. Com a nossa experiência, podemos também enriquecer a pesquisa sobre a África, que é desenvolvida, atualmente, na Unilab. Queremos também que os professores dessa instituição possam nos visitar e, por meio de módulos intensivos, possamos estabelecer uma troca de conhecimento que nos permita, futuramente, realizar publicações científicas conjuntas”, ressaltou Brito.

Professor Mário Caetano Brito fez uma breve apresentação sobre os atuais projetos de ensino e pesquisa da UPN

Professor Mário Caetano Brito fez uma breve apresentação sobre os atuais projetos de ensino e pesquisa da UPN

Estiveram presentes 36 docentes da Unilab, que falaram sobre suas formações acadêmicas e deram detalhes sobre as atuais linhas de pesquisa nas quais estão envolvidos.

Para a professora e diretora do Instituto de Humanidades e Letras (IHL), Monalisa Valente, esse é um momento importante, que abre possibilidades concretas de integração e internacionalização. “Quero agradecer e congratular a presença de todos vocês (integrantes da delegação moçambicana). É importante esse encontro porque, muitas vezes, queremos realizar a internacionalização, mas não sabemos como fazer. Com a presença de vocês aqui vamos verificar, encaminhar e consolidar essas parcerias, possibilitando integração e internacionalização na graduação e na pós-graduação”, destacou.

A Pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação, Albanise Barbosa Marinho, afirmou que: “Esse tipo de encontro abre portas para novas possibilidades no campo do ensino e da pesquisa. É também uma oportunidade para que os professores da Unilab possam tomar conhecimento do que se está pesquisando nos países africanos. Ao mesmo tempo, os nossos docentes podem mostrar o que estamos realizando em termo de pesquisa. Assim, conseguimos nosso objetivo principal, que é abrir caminhos para a pesquisa conjunta entre essas universidades”.

O encontro com a delegação de Moçambique foi organizado pela Pró-Reitoria de Relações Institucionais (Proisnt), a Pró-Reitora de Pesquisa e Pós-Graduação (Proppg) e a Rede de Instituições Públicas de Educação Superior (RIPES).

Comentários encerrados.