Campus dos Malês realiza ações de boas-vindas aos novos estudantes

Psicólogos Dilson Gonçalves e Mariana Oliveira com os estudantes

Psicólogos Dilson Gonçalves e Mariana Oliveira com os estudantes

Durante a semana de 2 a 6 de fevereiro, a Unilab realizou, no Campus dos Malês, programação de boas-vindas aos novos estudantes brasileiros e estrangeiros. Ações foram desenvolvidas em conjunto com diversos setores, com o objetivo de receber e integrar os novos alunos oriundos de outros países e de outras regiões do Brasil.

Na terça-feira (3), pela manhã, a Coordenação de Saúde e Bem-estar (Cosbem/Proad), em parceria com a prefeitura de São Francisco do Conde/BA, fez uma apresentação geral de como funciona o sistema de saúde da cidade. Na oportunidade esteve presente o secretário de Saúde do município, Alberto Jorge Mattos, o qual falou das unidades de atendimento disponíveis. No turno da tarde, a equipe da Cosbem realizou uma palestra com o tema “Conhecendo o SUS”, em que foi explicado o que é o Sistema Único de Saúde (SUS) e seu funcionamento. Além disso, houve uma roda de conversa com o tema “Saúde do Viajante”. Nesse momento, foi distribuída uma cartilha informando os mecanismos de adaptação no Brasil, como, por exemplo, em relação ao clima, alimentação e epidemiologias.

Médica Iskra Bael avaliando estudante

Médica Iskra Bael avaliando estudante

Na manhã do dia 4, quarta-feira, os estudantes foram convidados a participar do atendimento de saúde com avaliações médica e de enfermagem. A anamnese médica foi realizada por Iskra Bael, profissional cedida pela prefeitura, e a avaliação de enfermagem foi realizada pelos servidores da Unilab, Nila Larisse Albuquerque e Arnando Aragão.

Enfermeira Nila Larisse avaliando estudante

Enfermeira Nila Larisse avaliando estudante

Círculos de Chegadas e Boas Vindas

No período da tarde aconteceram os “Círculos de Chegadas e Boas-Vindas”, um momento destinado ao diálogo intercultural e à integração entre os estudantes veteranos e novatos. Este encontro teve o objetivo de promover apoio psicossocial aos novos alunos em meio à realidade de transformações que estão vivenciando. Para o psicólogo Dilson Gonçalves, “é um momento acolhedor onde eles podem estar em diálogo com os veteranos e com os outros colegas recém-chegados, onde experiências, pensamentos e sentimentos são compartilhados. Esse é um momento mais peculiar, pois busca promover essa liberdade de trocas entre colegas e com a universidade”. Ainda segundo o psicólogo, “todo esse movimento representa também um crescimento para a universidade, pois anteriormente não foi possível realizar esse trabalho aqui no Campus dos Malês, hoje é feito e não podemos perder isso”.

De acordo com o estudante Lauro José Cardoso, de São Tomé e Príncipe, “tenho boas expectativas em estar aqui, pois estou tendo oportunidade de elevar meus conhecimentos. Os ‘Círculos de Chegadas e Boas Vindas’ ajudam bastante nossa adaptação, pois podemos conhecer outros colegas e também a forma que eles interagem conosco. Assim podemos trabalhar melhor nossas inquietações e nossas expectativas”, disse o estudante, que vai cursar o curso de Bacharelado em Humanidades (BHU).

selecionada 2

Questionado sobre a oportunidade de estudar na Unilab, Avelino Vaz, de Guiné-Bissau, afirmou: “é um momento que estou sentindo que as portas se abriram para uma caminhada que sempre busquei para dar um futuro melhor para a Guiné que tanto precisa de pessoas qualificadas”, afirmou.

selecionada 3

Os Círculos são uma ação conjunta do Núcleo Interdisciplinar de Atenção às Subjetividades (Nias/Coest/Propae) com a Cosbem.

Programa de Acolhimento e Integração de Estudantes Estrangeiros (Paie)

Todo o movimento desenvolvido pelos diversos setores teve o apoio do Programa de Acolhimento e Integração de Estudantes Estrangeiros (Paie).

O programa tem o objetivo de auxiliar estudantes estrangeiros ingressantes na Unilab. Sendo assim, a ação do programa acompanha e orienta esses estudantes na sua chegada, auxiliando-os no processo de inserção e regularização na vida acadêmica, assim como contribui para a integração com os outros estudantes e o contexto universitário. No Campus dos Malês, o PAIE é monitorado pela assistente social Leila Machado.

O tutor do programa, o estudante veterano Fernando Lopes, de Guiné-Bissau, declara que ficou contente com a existência do programa. “Quando cheguei não tive essa oportunidade de ser acolhido de forma mais organizada. Através do Paie a adaptação é mais orientada e isso dá segurança para os meus colegas que estão chegando. Fui um dos primeiros a chegar aqui e tive dificuldade de adaptação e integração, mas com o programa a conexão é mais rápida. Hoje, é mais fácil a adaptação”, ressaltou.

Outras ações

O movimento de receber os novos estudantes teve também ações de vacinação, exames de sangue e orientação de permanência no Brasil, junto à Polícia Federal.

Comentários encerrados.