Unilab celebra dia da África com semana de atividades

Dia 25 de Maio de 1963 foi estabelecido o Dia da África, uma data que simboliza a luta dos povos do continente africano pela sua independência. Em seu compromisso de integração internacional com os países lusófonos, a Unilab tem em especial os cinco países africanos que com os quais tem parceria: Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe.

No mesmo dia, em 2011, a universidade também deu início às suas atividades letivas no Campus da Liberdade, em Redenção/CE. Por tudo isso, a Unilab vem a cada ano dedicando uma série de atividades que celebram a relação Brasil – África.

De 28 a 30 de maio, acontecerá a Semana da África da Unilab, no Ceará, com o tema “2015 – Ano do Empoderamento das Mulheres e do Desenvolvimento na Perspectiva da Agenda da África 2063”.

Os estudantes da Unilab em São Francisco do Conde, na Bahia, realizarão a Semana da África, de 22 a 25 de maio. A iniciativa surgiu da Associação dos Estudantes e Amigos da África (Asea), que organizou uma programação incluindo palestras, oficinas de trança, maquiagem, turbante, gastronomia, desfile, exposição, poesia, teatro, dança, e uma Meia maratona sob o lema “África Positiva”. Com o evento, eles pretendem apresentar aos cidadãos de São Francisco do Conde a cultura africana, diferente do que a mídia apresenta, e sensibilizar e conscientizar a população dos diferentes países e culturas que compõem o processo da integração internacional da Unilab.

Sobre a temática abordada no Ceará, o professor da Unilab, Basilele Malomalo, revela que segue a indicação da União Africana – antiga Organização da União Africana. Em 2013, a instituição fez um balanço dos últimos 50 anos e também projetou os próximos 50, por isso a agenda até 2063. Contudo, o docente destaca que o mais importante para esse ano foi colocar a mulher no centro da discussão. “A mulher sempre foi a coluna das tradições africanas, da nossa sociedade e da economia. Não há como a União Africana falar em desenvolvimento sem olhar para as mulheres pelo lugar que elas ocupam”, afirma Basilele.

Serão três dias de programação com palestras, oficinas, apresentações culturais, teatro, jogos e festival de arte e gastronomia. De 27 a 30 de maio a exposição “Mulheres e Diversidade Africana, Afro-brasileira e Timorense”, idealizada pelo Núcleo de Políticas de Gênero e Sexualidades (NPGS), volta a ficar aberta ao público. Todas as atividades serão realizadas no Campus da Liberdade, em Redenção/CE.

Para Basilele, a data 25 de maio e o ensino da Unilab têm uma relação simbólica bastante semelhante. “Esse dia é muito importante para nós, pois ele representa liberdade frente aos colonizadores e a Unilab como espaço de produção de saberes não atrelado à colonização, e sim à descolonização, simboliza também autonomia e independência”, destacou.

Envolvidas na organização do evento, as alunas Svetla Edite e Libânia Fernandes, respectivamente de Cabo-Verde e de Guiné-Bissau, desejavam não apenas mais uma festa, mas um momento em que todos pudessem conhecer mais profundamente seu continente.

“Procuramos mostrar o outro lado da África que a mídia não mostra. Realizar atividades na praça, por exemplo, é tentar mostrar para a sociedade que a África não é só o que se vê na TV ou o que está na história oficial”, comenta Svetla.

Libânia, estudante de Letras que mora há dois anos e meio em Redenção, contou que teve a ideia junto com outros amigos de propor um projeto mais abrangente para a Semana da África. “Pensamos em fazer momentos que abordassem o máximo possível sobre África e que também fossem abertos à toda a comunidade”. Nesse esforço, a estudante acredita que pode desmistificar muitos preconceitos e apresentar um pouco da diversidade cultural africana para a população.

Confira a programação da Semana da África:

Campus da Liberdade – Ceará

Download (PDF, 6.31MB)

Campus dos Malês – Bahia

Download (PDF, 6.02MB)

Participação

Não há necessidade de fazer inscrição. Solicita-se apenas que os interessados cheguem ao local da atividade com antecedência. A participação nas oficinas e mesas-redondas do evento em Redenção darão direito a certificado mediante assinatura na lista de presença.

Conheça a origem do 25 de maio

No dia 25 de maio comemora-se o Dia da África, data em que 32 chefes de estado africanos se reuniram na Etiópia, em 1963, e criaram a Organização de União Africana (OUA), atual União Africana. A ONU, em 1972, reconheceu a importância desse encontro e estabeleceu o dia 25 de maio como o Dia de África.

Comentários encerrados.