Café com Letras debate Ana Miranda e a reinvenção do romance histórico brasileiro

A escritora Ana Miranda e o professor José Carlos Siqueira. Foto: acervo pessoal.

A escritora Ana Miranda e o professor José Carlos Siqueira. Foto: acervo pessoal.

O projeto de extensão Café com Letras traz, nesta quarta-feira (17), a palestra “Ana Miranda e a reinvenção do romance histórico brasileiro”, com o professor doutor José Carlos Siqueira, da Universidade Federal do Ceará (UFC). O evento ocorre às 16h, no auditório do bloco administrativo, no Campus da Liberdade, em Redenção/CE.

A poeta e romancista Ana Miranda foi responsável, nos anos 1980, por inserir a literatura brasileira na nova onda que recolocara o romance histórico no topo da cultura ocidental. Marguerite Yourcenar já havia animado o gênero em 1950, mas seria com Umberto Eco, na Itália, e Saramago, em Portugal, que o romance histórico passaria por uma profunda reformulação, assumindo de forma mais radical as inovadoras propostas surgidas com o movimento pós-moderno. No Brasil, Ana Miranda vai abalar as estruturas literárias nacionais ao publicar Boca do Inferno (1989), romance que recupera e ficcionaliza a vida de Gregório de Matos, no século XVII, por muitos considerado o primeiro poeta brasileiro. Com essa obra, Ana Miranda rompe com alguns dos mais caros princípios literários construídos na história da cultura humana, como as questões de autoria, plágio e verdade histórica, entre outros. Com tal ruptura, a romancista cearense abriu caminho para a produção de textos ficcionais no país em que as ideias de Borges, Derrida e Foucault finalmente puderam ganhar corpo na escrita literária.

A coordenadora do projeto, Otávia Marques, ressalta a palestra será bastante relevante para informar os estudantes sobre a escritora, que virá à universidade durante a I Semana Internacional de Letras da Unilab, em março.

Sobre o palestrante

Professor de Literatura Portuguesa da UFC, José Carlos Siqueira é doutor em Literatura Portuguesa pela Universidade de São Paulo (USP), mestre em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa pela mesma universidade, na qual também se formou como bacharel em Linguística. Sua pesquisa está centrada na última fase da obra de Eça de Queirós e sua interação com a literatura e o jornalismo europeus, utilizando como principal recurso analítico a Teoria Crítica. É coautor dos livros Literatura Portuguesa (2008), Cultura e memória na Literatura Portuguesa (2009) e Literatura Brasileira Contemporânea (2009).

Café com Letras

O Projeto de Extensão Café com Letras: saberes docentes e práticas acadêmicas, em sua quarta edição (2015-2016), está sendo organizado pelos professores Otávia Marques e Kennedy Cabral. A proposta é congregar professores e estudantes em palestras sobre diversos temas de Linguística e Literatura e também de áreas relacionadas.

Comentários encerrados.