Unilab integra o Pacto da Educação Brasileira contra o Zika

A pró-reitora Rafaella Pessoa representou a Unilab em reunião com o MEC para tratar de estratégias de combate ao Aedes aegypti. Foto: MEC.

A convite do Ministério da Educação (MEC), a pró-reitora de Extensão, Arte e Cultura, Rafaella Pessoa, representando a Unilab, esteve em Brasília na última terça-feira (2) para participar, no auditório do ministério, da cerimônia de abertura do “Pacto da Educação Brasileira contra o Zika”.

Com o objetivo de unir forças para combater o Aedes aegypti, o encontro mobilizou os atores da educação brasileira, representantes do Governo Federal e de 110 municípios, 22 estados, além de instituições e organizações públicas e privadas.

No encontro, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, voltou a destacar a importância da mobilização e da informação para o enfrentamento do mosquito, que além do vírus Zika também pode transmitir dengue e febre chikungunya. “As escolas são, talvez, a melhor resposta que nós possamos ter neste momento para fazer esse combate, para criar esta consciência e fazer essa mobilização”, disse o ministro.

“Nós somos 60 milhões de pessoas na educação. Não há nenhuma estrutura na sociedade brasileira que esteja organizada com mais de 200 mil salas de aula, em coletivos organizados, onde a informação pode chegar e onde nós temos força para mobilizar um efetivo que pode chegar a 150 milhões de brasileiros que têm uma relação direta com a escola”, afirmou Mercadante.

Com o pacto, o Ministério da Educação pretende usar o alcance das redes federal, distrital, estaduais e municipais de educação, em todos os níveis, da pré-escola à pós-graduação, para levar informações sobre as formas de extermínio do mosquito e identificação da doença.

 Reitor participa de Mobilização Nacional contra o Aedes aegypti

O reitor da Unilab, Tomaz Mota Santos, participa do Dia Nacional de Mobilização para o Combate ao Aedes Aegypti, em Maranguape

O reitor da Unilab, Tomaz Mota Santos, participa do Dia Nacional de Mobilização para o Combate ao Aedes Aegypti, em Maranguape

O reitor da Unilab, Tomaz Mota Santos, participa neste sábado (13) do Dia Nacional de Mobilização para o Combate ao Aedes Aegypti, no município de Maranguape. As ações envolvem todos os órgãos do Governo Federal, ministros e secretários-executivos, além dos governos estaduais e municipais.

Esta primeira mobilização nacional reunirá em torno de 220 mil oficiais das forças armadas, que se distribuirão por cerca de 350 municípios do país para tentar eliminar focos do mosquito em áreas de maior risco.

Esta ação também será um método para conscientizar a população sobre as precauções que todos devem ter para evitar a presença de larvas e posteriormente do mosquito. Todas as instituições de ensino superior do país estão engajadas na campanha.

Atividade de formação envolve servidores e traça estratégias de combate ao mosquito

Formação sobre o mosquito Aedes aegypti envolveu professores e técnico-administrativos da Unilab, no último dia 11.

Formação sobre o mosquito Aedes aegypti envolveu professores e técnico-administrativos da Unilab, no último dia 11. Foto: Assecom/Unilab.

Nesta quinta-feira (11), a Unilab realizou atividade de formação com profissionais de setores-chave da instituição sobre o combate ao mosquito Aedes aegypti, atendendo à convocação do MEC. Estiveram presentes o reitor da Unilab, Tomaz Mota Santos; o vice-reitor, Aristeu Lima; a pró-reitora de Extensão, Rafaella Pessoa; a diretora do Instituto de Ciências da Saúde (ICS), Emília Chaves; e o professor do Instituto de Ciências Exatas e da Natureza (Icen), Victor Emanuel Martins.

O professor Victor Martins abordou as características específicas do Aedes aegypti, que o diferenciam de outros mosquitos, bem como explicou o ciclo de vida e os diversos estágios por que passa, além da contextualização das doenças que ele transmite. O objetivo é expor as fases do mosquito aos estudantes para que desta forma eles possam identificar os focos e eliminá-los nas suas próprias casas e bairros.

A Unilab trabalhará em duas frentes: com o público interno (estudantes, professores, técnico-administrativos e terceirizados) e a comunidade externa. No último dia 6, houve dedetização entre os campi da universidade para combater focos do mosquito. Entre as próximas ações, a Divisão de Saúde, Segurança e Qualidade de Vida no Trabalho (DSSQVT/Cogep/Proad), junto à Pró-Reitoria de Planejamento (Proplan), ofertará palestras aos operários das obras  e da equipe de manutenção da universidade, que foram realizadas no Campus das Auroras, em Redenção/CE, para conscientizá-los sobre a importância de evitar deixar água parada.

As escolas dos municípios serão mobilizadas por meio de professores e cerca de 120 graduandos, bolsistas do Programa de Iniciação à Docência (Pibid). O professor Victor Martins disponibilizará kits, com amostras originais de fases da vida do mosquito Aedes Aegypti para que sejam mostrados nas escolas.

O Núcleo de Assistência a Saúde do Estudante (Nuase/Coase/Propae) irá realizar uma capacitação com os alunos do Instituto de Ciências da Saúde (ICS). Planeja-se estender esta capacitação aos alunos do Icen e bolsistas do Pibid.

Os secretários de Saúde e Educação dos municípios do Maciço de Baturité também serão convidados para tomar ciência e programar participações nesta campanha nacional.

A coordenação da campanha na Unilab está sob a responsabilidade da Pró-Reitoria de Extensão, Arte e Cultura (Proex).

Com informações da Assessoria de Comunicação Social do Ministério da Educação.

Comentários encerrados.