Combate ao mosquito Aedes segue com capacitação de estudantes e servidores

 

Estudantes do PIBID recebem capacitação

Estudantes do PIBID recebem capacitação

A Divisão de Saúde, Segurança e Qualidade de Vida (Cogep/Proad) realiza na próxima sexta-feira (26), a partir das 9h30, no Auditório do Campus da Liberdade, em Redenção/CE, uma palestra de “Conscientização de combate ao mosquito Aedes Aegypti” junto aos servidores da Unilab.

Diante da importância do tema, a Divisão de Saúde, Segurança e Qualidade de Vida espera que o máximo possível de servidores possam comparecer ao evento.

Núcleo de Assistência à Saúde do Estudante

Equipe do Núcleo de Assistência à Saúde do Estudante (NUASE).

Equipe do Núcleo de Assistência à Saúde do Estudante (NUASE).

Nesta semana de mobilização contra focos do mosquito Aedes, que deve se prolongar até março, o Núcleo de Assistência à Saúde do Estudante (NUASE/COASE/PROPAE) também está em atividades direcionadas ao corpo discente.

As ações estão organizadas em atividades de sensibilização sala a sala e visa capacitar todos os alunos para atuação com a comunidade no combate ao mosquito. Essas ações contam com o apoio da Pró-Reitoria de Extensão, Arte e Cultura (Proex). Nesse sentido, mais de 1.500 alunos já foram sensibilizados e capacitados.

Além dessas atividades, agentes de endemias vieram aos Campus por solicitação do Núcleo para avaliação e prevenção dos focos do mosquito.

Capacitação dos alunos do PIBID

PIBID 4

Na semana passada, realizou-se, no auditório do Campus das Auroras, mais uma ação de capacitação destinada à prevenção e combate do mosquito Aedes, causador da dengue, febre chikungunya e zika. O público–alvo da ação foi os alunos do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID), da Unilab.

A capacitação iniciou-se com a fala do Prof. Victor Martins, do ICEN. Ele contextualizou a origem e disseminação do mosquito pelo Brasil. O prof. Martins ressaltou o quanto a informação correta é fundamental para que a população não entre em pânico em virtude de informações desencontradas ou boatos.

Em seguida, o prof. discorreu sobre o ciclo de vida do mosquito e da importância de combatê-lo nos estágios iniciais de vida (ovo, larva ou pulpa), dada a facilidade de se eliminar um foco de água parada em vez de um mosquito capaz de voar a alturas de até sete metros e também pelo fato de um ovo do Aedes ser capaz de resistir por até um ano sem contato com água.

Foi destacada também a importância de se notificar todos os casos suspeitos de dengue, para que os agentes de endemias e autoridades de saúde tenham a exata noção do nível de infestação do mosquito e possam direcionar os recursos de forma mais eficiente.

Em seguida, a Profa. Daniella Zuliane falou de seu trabalho de monitoramento dos pontos de acúmulo de lixo nas cidades de Redenção e Acarape, dentro do projeto de extensão que ela coordena.

Segundo os dados colhidos por georeferenciamento foram identificados, até o fim de 2014, 101 pontos de acúmulo de lixo em Acarape e 63 em Redenção. A profa. Zuliane alertou que a falta de uma coleta de lixo regular aliada à falta de saneamento básico nas duas cidades são fatores cruciais para a proliferação de diversas pragas, não apenas do mosquito Aedes, como também de moscas e ratos, vetores de graves enfermidades. Por isso, alertou: “é necessária uma grande mobilização contra o acúmulo de lixo, em todos os níveis da sociedade civil, para que este problema não ganhe contornos de maior gravidade do que mostra o quadro atual”.

Comentários encerrados.