Divisão de Saúde realiza ações contra proliferação de Aedes aegypti

Palestra para o setor de Manutenção. Abordagem de locais de reservatórios de água parada no campus, cujo reparo dependem da equipe, em específico: ralos, calhas, baldes, tijolos, reservatório de água para animais, cisternas e reservatórios de água. Foto: Unilab.

Palestra para o setor de Manutenção. Abordagem de locais de reservatórios de água parada no campus, cujo reparo dependem da equipe, em específico: ralos, calhas, baldes, tijolos, reservatório de água para animais, cisternas e reservatórios de água. Foto: Unilab.

A Divisão de Saúde, Segurança e Qualidade de Vida (DSSQVT/COGEP/PROAD) realizou capacitações e visitas técnicas para o combate ao mosquito Aedes aegypti.

As visitas técnicas ocorreram nos campi da Liberdade e Unidade Acadêmica dos Palmares para identificação de possíveis reservatórios de água parada, que poderiam funcionar como locais de proliferação do mosquito Aedes aegypti. A partir disso, elaborou-se um relatório dos locais que estavam funcionando como possíveis criadouros do mosquito e orientou-se o setor de Manutenção/Proplan para ações de reparo e manutenção necessárias, conforme normatização vigente.

Já as capacitações de sensibilização para prevenção da proliferação do mosquito ocorreram nos setores de Serviços Gerais e de Capatazia, Serviços de Manutenção Predial e de Obras.

Os temas gerais abordados foram Epidemiologia da doença e do vetor de transmissão; Biologia e ciclo do vetor, sintomatologia geral das doenças associadas (Dengue, Zica e Chikungunya), principais formas de prevenção no seu ambiente laboral e domiciliar e amostras de imagens de locais na universidade que podem funcionar como reservatórios para a procriação do mosquito.

A equipe de Serviços Gerais também recebeu capacitação. O foco foi nos locais de reservatórios de água parada nos campi, cujos reparos dependem da equipe, em específico: bebedouros coletivos e individuais, com importância da limpeza semanal; baldes, tijolos e reservatório de água para animais, dentre outros.

Para abordagem do tema, a Divisão de Saúde utilizou ainda vídeos da Fiocruz acerca do ciclo de vida e as principais formas de combate/prevenção do mosquito. Foram exibidas amostras, in vitro, das fases do ciclo do Aedes aegypti e folders explicativos do Ministério da Saúde sobre as principais formas de prevenção e os sinais/sintomas da Zica.

A enfermeira e mestra Fabiane Lima ministrou as capacitações, ajustando o tema a cada um dos setores. Segundo ela, o diálogo com os trabalhadores permitiu a identificação de outros reservatórios de água parada nos campi. “Além disso, as capacitações possibilitaram que os trabalhadores assumissem o compromisso de funcionarem como co-autores do processo de vigilância e controle do vetor, por meio do controle dos criadouros localizados nos ambientes de trabalho e em seus domicílios”, afirmou.

Para o setor de Obras, a capacitação enfocou os reservatórios de água parada no campus cujos reparos dependem da equipe, em específico: ralos, calhas, baldes, tijolos, reservatório de água para animais, cisternas e reservatórios de água.

Comentários encerrados.