I Mostra de Práticas Agrícolas reúne estudantes, professores e comunidades

DSC_0141

Estudantes participam da I Mostra de Práticas Agrícolas da Unilab. Foto: Assecom.

Com exposições pelo pátio administrativo e corredores do entorno, os estudantes do curso de Agronomia da Unilab demonstraram ao público, nesta segunda-feira (2), o trabalho desenvolvido nas 12 disciplinas de Práticas Agrícolas, ofertadas apenas pelo curso da Unilab.

Ali estavam a experiência de extensão, ensino e pesquisa nas comunidades de Umari, no município de Pacajus/CE, Piroás, em Redenção/CE, e Nova Assunção, em Aracoiaba, bem como as diversas atividades desenvolvidas durante o período em que os estudantes têm a disciplina de Práticas Agrícolas na Fazenda Experimental Piroás, da Unilab.

A estudante Suelly Mari Silva, que cursa Práticas Agrícolas 12, destacou a importância da troca de experiência com as comunidades, em especial a de Umari, em que ela está atuando. “A gente ensina e aprende com eles. Neste trimestre, fizemos uma cartografia social. Dividimos a comunidade entre crianças, adolescentes e adultos e pedimos para que eles desenhassem a comunidade, na visão deles. Depois fizemos versões no programa ArcGIS e comparamos; fizemos também entrevistas na comunidade, para conhecer a realidade, fizemos análise de água, coleta de insetos para identificar as pragas que estão nas culturas, um mapeamento na área para conhecer, ver a dimensão. A cada trimestre a gente vai avançando mais. O curso de Agronomia da Unilab é o único que tem práticas agrícolas, então, para a gente é muito gratificante, pois não vemos tudo só em sala de aula, vamos pro campo e vivenciamos”, disse.

DSC_0080

Uma mostra da produção dos estudantes na Fazenda Piroás. Foto: Assecom.

Já a estudante Renata Lima está no Assentamento Nova Assunção, no município de Aracoiaba. Ela explica que o objetivo da disciplina é introduzir os estudantes no meio rural, já na forma de extensionismo. “Nós vamos realizar mapeamentos, fazer todo o levantamento ambiental da estrutura, da parte animal, pra no final sabermos que projetos podem ser desenvolvidos lá, em que a comunidade é carente, com que projetos nós podemos contribuir, se nós somos capazes, se nós precisamos procurar a prefeitura da cidade. Identificamos o que está precário, o que está bom e trabalhamos em cima disso”, contou.

Os estudantes estão ainda prestando a Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), viabilizando a regularização de cadastros para que a comunidade tenha acesso a políticas públicas, além de estarem fazendo a identificação dos animais, por meio de “brincagem” (colocar brincos); distribuição de mudas e realização de experimentos junto com a comunidade para que possam cultivar o sabiá, para produção de estacas. Atualmente, a comunidade tem sabiás, mas não pode extrai-los, pois se trata de uma Área de Proteção Ambiental. “Com os experimentos, eles poderão fazer o manejo do sabiá e cultivar para uso e venda”, apontou.

Professora Andrezza durante abertura do evento. Foto: Assecom.

Professora Andrezza durante abertura do evento. Foto: Assecom.

Moradora da comunidade de Umari, Miliane Ferreira, de 17 anos, veio conferir a Mostra de Práticas Agrícolas. Ela avalia que o contato com os estudantes e professores da Unilab é uma oportunidade de conhecer a universidade e aprender. “A gente vê a valorização da nossa zona rural, que geralmente é muito excluída, e através desse projeto vemos a importância do trabalho da universidade. Os estudantes se reúnem, avisam o dia de encontro, a comunidade vai, eles dão palestras, trocam ideias, saem na comunidade para conhecer melhor o local, é uma experiência muito boa”, comentou.

Sobre as atividades desenvolvidas na Fazenda Experimental Piroás, os estudantes explicavam ao público questões como diferenças nos solos, observação das culturas e tratos culturais, expunham a própria produção na fazenda, desde alimentos para humanos e animais, ervas medicinais, como produzir biodefensivos naturais e técnicas de conservação do solo.

A professora Andrezza Araújo destacou o envolvimento de estudantes e agricultores, agradecendo a todos. “Isso é o que a gente tem de mais rico no curso, desde o início vocês entram em contato com a prática profissional”, destacou.

Dentro da programação da Mostra, houve apresentação das atividades, resultados e relatórios relativos à comunidade Piroás, no auditório. A comunidade participou bastante, inclusive tirando dúvidas dos professores no momento. Para a estudante Luciana, o contato entre agricultores e estudantes é muito importante. “No futuro, se orgulhem quando encontrarem com um dos estudantes, pois vocês contribuíram muito para a nossa formação”, disse aos agricultores.

Apresentação sobre atividades na comunidade Piroás. Foto: Assecom.

Apresentação sobre atividades na comunidade Piroás. Foto: Assecom.

Disciplinas de Práticas Agrícolas

As disciplinas de Práticas Agrícolas são os instrumentos criados para possibilitar a integração dos conhecimentos adquiridos nas disciplinas teóricas à prática e vice-versa. Este conjunto de disciplinas busca garantir, na formação dos alunos, a integração dos conhecimentos parciais (fragmentados na teoria – conhecimento científico) com a prática (relacionadas às percepções e atividades dos agricultores).

As disciplinas são divididas em blocos que tratam, entre outros temas, da introdução ao mundo do trabalho do agrônomo; cultivo e criação de espécies de interesse para a agricultura; relações teoria-prática; circuitos dos produtos agrícolas do produtor até o consumidor; e vivência em assistência técnica e extensão rural.

Durante o período letivo, os estudantes entram em contato com agricultores em assentamentos, acampamentos, organizações sociais, comunidades tradicionais, fazendas etc., no sentido de se aproximarem de suas realidades, bem como do mundo do trabalho, no qual deverão se inserir ao final do curso.

Comentários encerrados.