Seminário Internacional África: Cultura, Saberes e Justiça acontece na quinta-feira (09)

1

Acontece na quinta-feira (09), o “1º Seminário Internacional África: Cultura, Saberes e Justiça 2016” com foco em Guiné-Bissau, Moçambique e Congo, assim como outros Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP). O evento será no auditório do Espaço Cultural da Universidade Católica do Salvador (Campus da Federação), em Salvador/BA, às 18h, e emitirá certificados aos participantes.

O seminário está sendo organizado pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas Interdisciplinares sobre Violências, Democracia, Controle Social e Cidadania (NEVIDE), do Programa de Pós-Graduação em Políticas Sociais e Cidadania (UCSal), com o apoio do Grupo de Pesquisa África-Brasil: Produção de conhecimento, Sociedade Civil, Desenvolvimento e Cidadania Global, da Unilab. A ação teve o envolvimento dos pós-graduandos da disciplina “Democracia, Participação e Controle Social”, ministrada pela professora Márcia Calazans, na UCsal, e também teve a participação dos professores Frederico Cabral, de Guine-Bissau, e do Bas’llele Malomalo, da Unilab.

Transporte

Os interessados em participar, membros da comunidade acadêmica da Unilab, podem se inscrever para ter acesso ao transporte do Campus dos Malês à Salvador. Para isso, devem enviar e-mail para basilele@unilab.edu.br. Serão disponibilizadas 40 vagas e a confirmação é por ordem de inscrição.

Conteúdo do seminário:

Os eixos temáticos a partir dos quais se estruturam o evento abordam a representação e as potencialidades da democracia participativa nesses países, levando em consideração o pluralismo jurídico no continente africano e o papel das instâncias comunitárias de resolução de conflitos, enfatizando o papel desempenhado pelas autoridades tradicionais e a necessidade de um conhecimento acerca da filosofia africana enquanto responsável pelo equilíbrio das sociedades presentes nesse continente. Ainda nesse sentido, trará a História da África, enquanto componente essencial para disseminar o conhecimento sobre os povos, culturas e civilizações do continente africano que foram marcados pela colonização.

Pretende ainda, refletir sobre a singularidade das lutas de mulheres africanas nas resistências anticoloniais. O presente seminário, propõe, portanto, uma ação coletiva de produção de um conhecimento crítico e autônomo em suas diferentes esferas, tanto no Brasil como na África, onde os princípios da ética, da diversidade, e da defesa dos direitos humanos, visam à equidade e à justiça social.

Programação:

Abertura

Mesa de Abertura: Profª. Dra. Márcia Esteves de Calazans (NEVIDE) e Casa de Angola;

Mesa 1: Descolonização do Pensamento: por uma Epistemologia não Eurocêntrica;

Ementa: A mesa pretende trazer a reflexão sobre a presença das mais diversas formas de se pensar as sociedades, e que exige diálogo entre culturas. Se propõe a pensar a interculturalidade como proposta metodológica para uma nova epistemologia que contraria as correntes dominantes de pensamento e conhecimento.

Prof.ª Dra. Patrícia Alexandra Godinho Gomes (UFBA);
Prof.ª Dra. Caterina Alessandra Rea (UNILAB);
Prof. Dr. Pedro Acosta Leyva (CUBA/UNILAB);

Mediadora: Profª. Drª Márcia Esteves de Calazans.

Mesa 2: Autoridades Tradicionais: Justiça, Direito e Cidadania em Africa;

Ementa: A discussão nessa mesa será a partir da apresentação de pesquisas em Moçambique, Congo e Cabo as quais discutem a presença de autoridades tradicionais em África, a cultura e saberes na Justiça africana , bem como o acesso ao direito e o exercício da cidadania. E o fazem a luz da Filosofia Africana como forma de pensar as sociedades contemporâneas confrontadas com os problemas que a modernidade globalizada impõe à humanidade.

Prof.ª Dra. Fábia Barbosa Ribeiro (UNILAB)
Prof. Dr. Bas’Ilele Malomalo (CONGO/UNILAB)
Prof. Dr. Fernando Jorge Pina Tavares (UNILAB);
Prof. Dr. Marcos Carvalho Lopes (UNILAB)

Mediador – Antonio Pedro Silva.

Comentários encerrados.