Unilab sedia apresentação do Projeto do Parque Tecnológico de Redenção

DSC_0061

A Unilab sediou, nesta quinta-feira (15), reunião técnica para apresentação do Parque Tecnológico (Partec) de Redenção.

Participaram da mesa de abertura do evento o reitor da Unilab, Tomaz Aroldo Santos; o vice-reitor, Aristeu Lima; a pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação, Albanise Marinho; o presidente do Sindicato das Empresas de Reciclagem de Resíduos Sólidos Domésticos e Industriais no Estado do Ceará (Sindiverde), Marcos Albuquerque; e o presidente da Fundação Núcleo de Tecnologia Industrial do Ceará (Nutec), Francisco das Chagas Magalhães.

“Ficamos impressionados com a dimensão do projeto, pois poderá modificar a cidade de Redenção e entorno e carrega consigo a bandeira da Unilab”, disse o pró-reitor de Relações Institucionais, Edson Borges, reforçando ainda a face internacional da Unilab, que recebe alunos de cinco países africanos e do asiático Timor-Leste, falantes de língua portuguesa.

DSC_0065
O reitor pro tempore da Unilab, Tomaz Aroldo, sublinhou a importância de aproximar a instituição de outras parcelas da sociedade. “O parque tecnológico indica uma aproximação da Unilab com uma parte importante da sociedade, o empresariado, e também com órgãos públicos, representados pelo Nutec. Gostaria de lembrar ainda que no Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) da Unilab estava previsto um parque tecnológico”, disse o reitor. Lembrou ainda que a universidade visa desenvolver o interior do Ceará e também integrar Brasil e África.

Maria Bandeira, representante da Prefeitura de Redenção, reforçou que o Parque Tecnológico é uma parceria com a Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec). “Redenção, como cidade universitária, não poderia continuar como estava. Parceria da prefeitura com a Fiec está possibilitando o Parque Tecnológico e a primeira empresa já começou a funcionar no último dia 12”, disse.

Presidente do Sindiverde, Marcos Albuquerque, agradeceu ao professor Tomaz pelas ideias sugeridas desde a primeira reunião, na Fiec. “Vamos formar uma equipe para desenvolver tecnologias inovadoras para o estado do Ceará. Aqui faltam ainda máquinas e equipamentos adequados; funcionários capacitados; processos de trabalho atuais; material de boa qualidade e mercado desenvolvido. Queremos desenvolver o setor reciclável e fazer com que o setor público enxergue que isso gera dinheiro”, afirmou.

Já Francisco das Chagas Magalhães, presidente do Nutec, destacou a respeitabilidade da Unilab como parceira no projeto. “Quando olhamos a reputação institucional da Unilab ficamos tranquilos quanto ao sucesso do projeto”, declarou.

Parque Tecnológico

Segundo informações do site da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Semace), o projeto conta com um parque tecnológico, onde empresas do setor de reciclagem, transformadoras de produtos reciclados e de energia limpa, dividirão uma estrutura comum, fazendo com que seja economicamente viável. Estão previstos 20 galpões.

Como contrapartida para a cidade, o Parque Tecnológico pretende desenvolver projetos como saneamento básico, coleta seletiva, educação ambiental nas escolas e na Unilab, reaproveitamento da água e desenvolvimento do polo turístico em Redenção.

O professor John Félix, professor do Instituto de Engenharias e Desenvolvimento Sustentável (Ieds), apresentou o Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) da Unilab, citando as bolsas de iniciação científica de que a Unilab dispõe, os três mestrados e as áreas de atuação dos pesquisadores, levantamento feito para atender às demandas do parque tecnológico, destacando as áreas de biogás, biodigestores e resíduos sólidos.

O evento teve o apoio da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa (Proppg), Pró-Reitoria de Relações Institucionais (Proinst) e do Núcleo de Inovação Tecnológica (Nit/Unilab). A proposta é apresentada pelo Sindiverde e Prefeitura de Redenção com integração da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec) e Confederação Nacional das Indústrias (CNI), visando o desenvolvimento da região do Maciço de Baturité.

Comentários encerrados.