Brasil sedia a XI Conferência de Chefes de Estado e de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

xi-conferencia-de-chefes-de-estado-e-de-governo-da-cplp-marca

Nos dias 31 de outubro e 1 de novembro, Brasília-DF foi sede da XI Conferência de Chefes de Estado e de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), reunindo representantes de Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. O encontro teve como tema “A CPLP e a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável”.

Na ocasião, o Brasil foi eleito para assumir a presidência rotativa da Conferência de Chefes de Estado e de Governo da CPLP, principal órgão da Comunidade, pelo biênio 2016-2018.

(Foto: Ministério das Relações Exteriores - Reprodução)

(Foto: Ministério das Relações Exteriores – Reprodução)

O encontro celebrou os 20 anos de constituição da CPLP, que, segundo a Declaração de Brasília, “logrou consolidar-se como foro privilegiado de diálogo e de colaboração entre os países de Língua Portuguesa, bem como plataforma para a projeção do idioma que os une, tendo-se tornado uma organização internacional reconhecida pela comunidade internacional”.

Dentre outras determinações, os chefes de Estado e de Governo aprovaram as orientações constantes no relatório sobre a Nova Visão Estratégica da CPLP (2016-2026) e renovaram a determinação em prosseguir aprofundando a concertação político-diplomática, a cooperação em todas as áreas e a promoção e difusão da Língua Portuguesa no mundo, de modo a fortalecer a organização e a sua presença junto aos cidadãos dos Estados-Membros e junto à comunidade internacional.

Foi aprovada também a concessão da categoria de Observador Associado da CPLP à Hungria, à República Checa, à República Eslovaca e à República Oriental do Uruguai.

A conferência teve a participação do professor português António Guterres, que foi eleito para o cargo de Secretário-Geral das Nações Unidas, o primeiro cidadão de um Estado-Membro da CPLP a ocupar esta função.

A Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira está entre os observadores consultivos da CPLP.

Confira aqui todos os documentos gerados a partir da conferência.


Com informações dos sites do Ministério das Relações Exteriores e da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

BOTAO-AVALIE

Comentários encerrados.