Docentes da Unilab são eleitos para a diretoria da Associação Brasileira de Estudos da Homocultura (ABEH)

abeh

Os docentes do Instituto de Humanidades e Letras (IHL) da Unilab, Luma Nogueira de Andrade e Carlos Eduardo Bezerra, foram eleitos para compor a diretoria da Associação Brasileira de Estudos da Homocultura (ABEH), no biênio 2017-2018.

A escolha se deu o VIII Congresso Internacional da Associação Brasileira de Estudos da Homocultura (ABEH), realizado entre os dias 23 e 25 de novembro último, na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). O evento foi promovido pela ABEH, em parceria com o Grupo de Estudos em Gênero, Sexualidade, Educação e Diversidade (GESED/UFJF).

Nesta edição, a professora Luma Nogueira de Andrade foi eleita por unanimidade presidente da ABEH para o biênio 2017 a 2018 e terá assento no Conselho Federal de Direitos Humanos com voz e voto nas reuniões mensais realizadas em Brasília/DF. A docente também é vice-coordenadora do Núcleo de Políticas de Gênero e Sexualidades da Unilab, vinculado à Pró-Reitoria de Políticas Afirmativas e Estudantis (NPGS/Propae).

foto-de-luma

– Professora Luma Nogueira de Andrade

O professor Carlos Eduardo Bezerra, que também integra o NPGS/Propae, foi eleito 1º tesoureiro. Além deles, a diretoria eleita é composta pelos professores Alfrâncio Ferreira Dias (1º secretário) da Universidade Federal de Sergipe (UFS); Marcos Lopes de Souza (2º secretário), da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB); Amana Matos (2º tesoureiro), da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ).

O Conselho Consultivo e Fiscal é composto pelos professores Anderson Ferrari, da UFJF; Felipe Bruno Martins Fernandes, da Universidade Federal da Bahia (UFBA); Fátima Lima, da UFRJ;  Alexsandro Rodrigues, da Universidade Federal do Espírito Santos (UFES); e Wilton Garcia, da Universidade de São Paulo (USP); além dos suplentes Gabriel Oliveira, do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), e Marcos Salviano Queiroz, da UESB.

A cada final de mandato ocorre o Congresso Internacional da ABEH. A Unilab foi indicada para sediar a próxima edição do evento, que ocorrerá em 2018.  Segundo Luma Andrade, o evento na Unilab “afirma seu papel na consolidação de sua contribuição e relevância no cenário nacional e internacional na produção de conhecimento”, declarou.

Sobre a ABEH
A ABEH tem 14 anos de existência e surgiu pela necessidade de congregar pesquisadores que trabalham as questões relacionadas com a diversidade sexual e de gênero das universidades brasileiras. A referida entidade é considerada a maior associação desta natureza na América Latina, tendo inclusive o reconhecimento e parceria com diversos pesquisadores de universidades estrangeiras.

BOTAO-AVALIE

Comentários encerrados.