Docente recebe primeira promoção a titular do quadro permanente da Unilab

Professora Clarete Ribeiro, do Instituto de Desenvolvimento Rural (IDR) recebeu promoção a professora titular, última classe da carreira na Unilab. Foto: acervo pessoal.

A professora Clarete Ribeiro, do Instituto de Desenvolvimento Rural (IDR), tornou-se a primeira professora titular da Unilab. Ela defendeu, no último dia 7 de dezembro, seu Memorial, recebendo a promoção a titular, última classe a ser atingida na carreira.
A Resolução Nº 10/2016, do Conselho Universitário (Consuni), requer a elaboração, defesa e apreciação do memorial ou uma tese para a promoção. A docente optou pelo memorial, detalhando eventos acadêmicos, profissionais e pessoais de sua trajetória. Outro item importante para a promoção é o Relatório Individual de Atividades, no qual é apresentado o percurso acadêmico e profissional.

“É um momento ímpar, passei mais de dois anos na expectativa desse dia. Além de trabalhar no memorial, escrevendo e organizando a documentação, esperei pela aprovação da Resolução no Consuni (nº10/2016). Agora me sinto aliviada e feliz por ter alcançado meu objetivo. Terei mais tempo para me dedicar à pesquisa, ensino e extensão”, destacou Clarete.

A banca que avaliou o memorial foi presidida pelo professor Sebastião Medeiros Filho (Universidade Federal do Ceará) e composta ainda por Selma Rogéria de Carvalho Nascimento (da Universidade Federal Rural do Semi-Árido) e Renato Sílvio da Frota Ribeiro (também da UFC).

A Unilab já teve professor titular em seu quadro permanente, no entanto, Clarete Ribeiro é a primeira a receber a promoção a partir de processo constituído na própria instituição.

Promoção para titular

Na Unilab, os professores podem estar nas classes A (professor adjunto A, assistente A e auxiliar); B (professor assistente); C (professor adjunto); D (professor associado) e E (professor titular). Promoção é a passagem de uma classe para outra subsequente, enquanto progressão é a passagem entre níveis na mesma classe.

Para tornar-se professor titular, há uma série de passos regulamentados pela resolução nº 10/2016 do Consuni, entre eles, possuir o título de doutor, ser aprovado em processo de avaliação de desempenho e em defesa de tese inédita ou memorial.

A comissão especial julgadora da tese ou memorial deve ser constituída por três professores doutores, da Classe Titular e/ou Titular Livre e no mínimo dois deles têm de ser externos. A comissão avalia o memorial com relação à relevância da vida acadêmica e profissional do candidato e sua dedicação a essa atividade, coerência e consistência na trajetória acadêmica, orientação de trabalhos de extensão, de ensino na graduação e pós-graduação ou de pesquisa, entre outros requisitos.

Antes disso, os documentos necessários à promoção passam pela Comissão Permanente de Pessoal Docente (CPPD) da Unilab, que trata das políticas docentes e começou a funcionar em dezembro de 2013. “Desde então, todas as resoluções que tratam do estágio probatório, de progressão e promoção funcional, bem como de concurso para professor titular livre, promoção para titular, foram aprovadas, permitindo desse modo que as avaliações todas fossem realizadas em tempo hábil”, informa o presidente da comissão, professor Joaquim Torres.

Comentários encerrados.