Curso de extensão “Defensoras e Defensores dos Direitos à Cidadania” abre inscrições

O Núcleo de Políticas de Gênero e Sexualidades abre inscrições para o II Curso de extensão “Defensoras e Defensores dos Direitos à Cidadania”, que acontecerá no período de 7 de março a 18 de abril de 2017. As inscrições são gratuitas e já estão abertas através do preenchimento do Formulário de Inscrições online.

A abertura contará com a presença de Maria da Penha, no auditório do bloco didático, Campus da Liberdade, às 14 horas. O curso, inclusive, é uma parceria do Núcleo de Políticas de Gênero e Sexualidades (NPGS), vinculado à Pró-Reitoria de Políticas Afirmativas e Estudantis (Propae), com o Instituto Maria da Penha.

Durante a abertura haverá ainda a apresentação da Pesquisa de Condições Socioeconômicas e Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, do professor José Raimundo  (CAEN/UFC).

A busca pela promoção de mudanças na atitude dos cidadãos e cidadãs diante da questão da violência doméstica praticada contra a mulher, é o objetivo do curso, além do fortalecimento da Rede Integrada de Ações Articuladas de Apoio à Mulher e às Vítimas de Violência Doméstica no Maciço de Baturité.

A ação é voltada para os estudantes, docentes, servidores(as) públicos(as), gestores(as), operadores(as) do Direito e lideranças femininas na Região do Maciço de Baturité.

Serão disponibilizadas 100 vagas com a carga horária de 60h/aulas. O curso será ministrado no período de 07/03 a 18/04/2017, das 13h às 17h no Auditório 2 do Campus das Auroras, em Redenção/CE.

O conteúdo programático vai abranger os temas de História da Violência, Gênero, Sexualidades e dos Direitos Humanos; Relações Étnico-raciais e Violência contra as Mulheres Negras; Gênero e Masculinidades Positivas (Eles por Elas); Estado, Políticas Públicas e Democracia (A Era dos Direitos); Linguagens, Cultura e Violência contra as Mulheres; A Lei Maria da Penha- Uma leitura técnico-jurídica; Equipamento da LMP- Mecanismos Jurídicos e Pedagógicos de Proteção às Mulheres; Relatos de experiências e gestão de conflitos (acolhimento, atendimento e campanhas bem-sucedidas); Mapeamento da violência doméstica na comunidade (nos serviços); diagnóstico e encaminhamentos práticos na rede de atendimento local, e visita aos equipamentos.

Para o encerramento, a programação apresentará a oficina de Emponderamento e Auto-Estima “Beleza Africana e Afro-Brasileira”, em parceria com o Grupo Afro de Mulheres Brasileiras (Gamb) e estudantes da Unilab.

Comentários encerrados.