Ação educativa “Carnaval com Saúde” trouxe muita informação e alegria ao campus da Liberdade

Protegendo bem, que mal tem?

Na última segunda-feira (20), o Núcleo de Assistência à Saúde do Estudante (Nuase) promoveu no Campus da Liberdade, em Redenção/CE, a ação educativa “Carnaval com Saúde – Protegendo bem, que mal tem?”.

A ação do núcleo, vinculado a Coordenação de Assistência à Saúde Estudantil (Coase) da Pró-Reitoria de Políticas Afirmativas Estudantis (Propae) trouxe aos participantes muita informação de forma interativa e prática. Os estandes realizaram degustação, oficina de sucos e distribuição de preservativos masculinos, aplicação de questionários e distribuição de fichas para realização de testes rápidos para hepatites.

Segundo Larisse Alguquerque, enfermeira do Nuase, a equipe pretende levantar informações junto aos estudantes quanto ao interesse da saúde pessoal e dos grupos. Uma das enquetes, sobre o “Uso da Camisinha”, está direcionada aos dois gêneros, homens e mulheres fazem o uso do preservativo, e, devido aos índices nacionais de baixo número de usuários, a equipe buscou com a aplicação da enquete, saber a frequência e uso do preservativo, na negativa, qual seria a razão da não aceitação, mesmo sabendo dos riscos que podem vir a sofrer. Além de constatar se o fenômeno acontece na Unilab e qual a razão.

– Prevenção e uso do preservativo

Sobre a enquete da prevenção sexual, Laila Queiroz, estudante de Agronomia, declarou que, em um ambiente de muitos jovens, a ação vai prevenir muitas condutas, considerando o alto índice de doenças transmissíveis sexualmente no Brasil, “é o espaço certo para se incluir a ação”, afirmou.

Outra enquete, visa levantar quais os principais temas de saúde, reunidos em grupos de discussão, que os estudantes têm maior interesse. Visto que, após atendimentos junto aos estudantes, constatou-se algumas dúvidas sobre sexualidades, Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), gravidez não planejada e tantos outros. Este levantamento visa fundamentar o planejamento de ações para a promoção da saúde aos públicos realizadas pelo núcleo ao longo do ano.

“A ação em geral é louvável. Atividades que apresentam informações e esclarecimentos, muitas vezes, evitam complicações futuras”, relata o estudante santomense, Osvaldo Furtado. Segundo o estudante de Administração Pública, por saber que durante a quadra festiva muitas pessoas não se previnem, esse tipo de evento deveria acontecer mais vezes e, na universidade, considerando a diversidade de pessoas que a frequentam, principalmente.

Outra ação oferecida aos presentes no Carnaval com Saúde foi a “Prevenção de Violência e Acidentes” com apresentação de dados estatísticos sobre as causas de acidentes, informações específicas e orientações de prevenção e melhorias aos foliões neste período de alegria. Segundo Júlio Werner, médico do Nuase, “é necessário chamar a atenção do público para que eles entendam a importância da prevenção de possíveis acidentes, já que muitos brincam tanto que não se preocupam com sua saúde”, declarou.

Para a coordenadora financeira da Pró-Reitoria de Administração (Proad), Regina Frazão, a ação de divulgação das diversas áreas são muito importantes, principalmente para os estudantes de outras nacionalidades que vão brincar o Carnaval. “Essas informações são essenciais para brincar com responsabilidade”, enfatizou.

O “Carnaval com Respeito, se divertir com respeito” foi a ação do Núcleo Interdisciplinar de Atenção às Subjetividades (Nias/Coase/Propae), que disponibilizou informações de prevenção contra a violência da mulher e a diversidade sexual.

Segundo Nágila Aguiar, chefe da Seção de Alimentação e Nutrição (SAN), foi identificado que muitas pessoas não sabem se preparar para o festejo e, a partir disso, a equipe buscou oferecer aos participantes do evento dicas de alimentação e cuidados para aguentar a folia antes, durante e depois do período carnavalesco, evitando ingerir certos alimentos, cuidados com as misturas de bebidas e sempre buscar a hidratação.

Comentários encerrados.