Unilab promove a II Reunião Técnica dos Pontos Focais da Ripes, na sede da CPLP

.

Nos dias 21 e 22 de março, a sede da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), em Lisboa, Portugal, recebeu a II Reunião Técnica dos Pontos Focais da Rede de Instituições Públicas de Educação Superior (Ripes), promovida pela Unilab. A universidade esteve representada no evento pelo pró-reitor de Relações Institucionais e coordenador da Ripes, professor Edson Borges.

Entre os temas colocados em pauta pela Ripes e pela equipe da Direção de Cooperação da CPLP, foram discutidos: Ponto da situação do Projeto Ripes; documento de revisão do projeto; plataforma digital; revistas eletrônicas; propostas de mobilidade e de ensino a distância de Timor-Leste, São Tomé e Príncipe e Angola; e construção de parcerias e cooperação entre as instituições parceiras da Ripes.

Participantes da II Reunião Técnica dos Pontos Focais da Ripes

Participantes da II Reunião Técnica dos Pontos Focais da Ripes

Participaram da reunião 17 diretores e pró-reitores, pontos focais das universidades dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (Palop): Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Ceará, Brasil); Universidade Pedagógica (Maputo, Moçambique); Universidade de São Tomé e Príncipe (São Tomé e Príncipe); Universidade Zambeze (Beira, Moçambique); Universidade Agostinho Neto (Luanda, Angola); Universidade 11 de Novembro (Cabinda, Angola); Universidade Lúrio (Nampula, Moçambique); Universidade José Eduardo dos Santos (Huambo, Angola); Instituto Superior de Ciências da Educação (Luanda, Angola); Universidade Eduardo Mondlane (Maputo, Moçambique); Universidade de Cabo Verde (Praia, Cabo Verde); Instituto Universitário de Educação (Praia, Cabo Verde); Instituto Superior de Artes (Luanda, Angola) e a Universidade Kimpa Vita (Angola).

Também estiveram presentes Alessandra Ambrosio, gerente de Programas Multilaterais da Agência Brasileira de Cooperação, vinculada ao Ministério das Relações Exteriores (ABC/MRE); e Manuel Clarote Lapão, diretor de Cooperação do Secretariado Executivo da CPLP.

No primeiro dia (21), após a apresentação dos relatórios das missões técnicas a Timor-Leste, São Tomé e Príncipe e Angola, os pontos focais encaminharam a proposta de agenda “Ações de Mobilidade e Ensino a Distância (EaD)”. A Universidade Pedagógica, a Universidade Eduardo Mondlane, a Universidade de Cabo Verde e o Instituto Universitário de Educação se comprometeram a organizar o conteúdo referente a esta pauta e a construir os mecanismos de dois cursos: Como escrever propostas de investigação para financiamento; e Gestão de projetos, ambos destinados a gestores de todas as universidades e institutos parceiros da Ripes. Os cursos poderão ter os formatos de presencial, EaD e de videoaulas. Estas propostas foram derivadas do relatório final da 2ª Missão da Ripes/Unilab a ministérios e universidades de Angola, realizada na cidade de Luanda, em dezembro passado.

No campo da mobilidade, os pontos focais discutiram sobre a oferta de cursos e estágios no campo da agricultura, com o objetivo de absorver estudantes e docentes que poderão ser mobilizados para atender as demandas apresentadas por São Tomé e Príncipe. A previsão é que estes cursos aconteçam em janeiro e fevereiro de 2018. O foco deverá ser em atividades que beneficiem a qualidade da produção do café e do cacau e a gestão das águas. Já essas propostas foram derivadas do relatório final da Missão da Ripes/Unilab e da ABC/MRE a São Tomé e Príncipe, ocorrida entre novembro e dezembro de 2016.

Foi definido também o Plano de Ação 2017-2018, em concordância com grande parte das atividades propostas originalmente no Documento de Revisão do Projeto Ripes e com aquelas que resultaram das discussões dos pontos focais.

A I Reunião Técnica dos Pontos Focais da Ripes aconteceu em dezembro de 2014, também na sede da CPLP, e teve como objetivo discutir os eixos estratégicos da Rede e as ações planejadas para o ano de 2015, além de ampliar e reforçar o diálogo entre a Unilab, os reitores de universidades dos PALOPs e do Timor-Leste e demais autoridades.

Comentários encerrados.