Coletas e estudos de espécies de macrofungos na Floresta Amazônica são objeto de expedição científica de pesquisadores da Unilab

Pesquisadores da Unilab em expedição científica à Floresta Amazônica | Fotos: Jober Sobczak

Docentes e estudantes do Curso de Ciências Biológicas, vinculados ao Instituto de Ciências Exatas e da Natureza (Icen), participaram do “I Workshop Singer Foray: Incursões micológicas na Amazônia”, organizado pelos pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), que aconteceu no período de 28 a 31 de março, na Reserva Florestal Adolpho Ducke/AM.

A pesquisadora do INPA e presidente da comissão organizadora, Dra. Fernanda Karstedt, fez a abertura do evento no primeiro dia (28), com uma palestra sobre instruções de coleta e processamento de macrofungos. Na sequência, o pesquisador e curador do herbário do INPA, doutor Michael Hopkins, ministrou a palestra sobre a flora da reserva.

Coletadas de espécies de macrofungos nas trilhas da Reserva Ducke/AM.

O evento teve o objetivo de coletar, estudar e registrar macrofungos da Floresta Amazônia de modo a promover o conhecimento da diversidade destas espécies e o enriquecimento do acervo da coleção de fungos do herbário INPA, com possibilidade de doações das duplicatas coletadas para os herbários das instituições participantes.

As coletas dos macrofungos foram realizadas na Reserva Florestal Adolpho Ducke, pertencente e administrada pelo INPA, uma área de 10.000 ha de Floresta Amazônica, localizada próximo da cidade de Manaus/AM.

Fungo da espécie Cookeina sp.

A expedição científica foi organizada pelos professores do Icen, Jullyana Sobczak e Jober Sobczak, na qual, foram percorridas trilhas de campinarana, vertente e platô e coletadas, estudadas e registradas 61 amostras de macrofungos pelos docentes e estudantes da Unilab, incluindo duas possíveis novas espécies descobertas, as quais serão estudadas com mais detalhes pelos pesquisadores. Foram encontrados gêneros de fungos ocorrentes no Ceará, tais como Cookeina sp e fungos do tipo entomopatogênicos, os quais são especializados em infectar artrópodes e que também foram encontrados no Ceará pelo grupo de pesquisa coordenado pelo professor Jober Sobczak em Ecologia e Recursos Naturais.

Grillus sp. parasitado pelo fungo entomopatogênico do gênero metacordyceps sp.

“Estabelecer parcerias e contribuir para os avanços dos estudos sobre os macrofungos no estado do Ceará, em especial no Maciço de Baturité, este é o principal objetivo da exploração da equipe da UNILAB na expedição à Floresta Amazônica e sua interação com os pesquisadores do INPA e demais instituições participantes”, relatou o professor Jober Sobczak.

Comentários encerrados.