Unilab lidera Grupos de Trabalho (GTs) em Simpósio Internacional sobre Juventude (Jubra)

Os pesquisadores da Unilab estão liderando cinco Grupos de Trabalho (GTs) no VII Simpósio Internacional sobre a Juventude Brasileira (Jubra), que acontecerá no período de 12 a 15 de agosto deste ano, em Fortaleza-CE.

A representação da Unilab na organização do VII Jubra é coordenada pelo Grupo de Pesquisa e Extensão Educação e Cooperação Sul-Sul (Eloss), juntamente com o Grupo de Estudos com Povos Indígenas (Gepi), o Grupo Interdisciplinar Marxista (Gim), além da atuação dos projetos de extensão vinculados ao PIBEAC/Proex (Rede Jubra, Ubudehe, CIVEJA, Mediação de Conflitos, Performance da Cultura Afrodescendente).

O VII Jubra é um evento científico que congrega pesquisadores, professores brasileiros e estrangeiros, profissionais, estudantes, jovens, gestores públicos e agentes comunitários para a discussão de pesquisas, programas e projetos sociais referentes à juventude.

Na lista de grupos aprovados para receber Comunicações Orais (CO), divulgada recentemente, a Unilab lidera os seguintes GTs juntamente com parceiros:

* GT Juventudes Indígenas coordenado pela professora Caroline Leal do IHL e do GEPI em parceria com a PUC-SP e juventude indígena do povo Kanindé de Aratuba;
* GT Juventude, Violência e Mediação de Conflitos Escolares, coordenado pela Professora sinara Mota do ICEN e do ELOSS;
* GT Juventudes sem fronteiras: diásporas, migrações e mobilidades juvenis, coordenado pelo Professor Elcimar Martins do ICEN e do ELOSS, em parceria com a Casa Brasil África da UFPA;
* GT EJA, juventude e direito a educação, coordenado pela Professora Elisangela André do Icen e do Eloss, em parceria com a Universidade Estadual do Ceará (Uece) e o Fórum EJA.

Até o próximo domingo (30), as Comunicações Orais (CO) serão submetidas nas modalidades Relato de Pesquisa, Relato de Experiência e Produções Artísticas/Culturais,  segundo a coordenação do Jubra.

Poderão propor atividades de CO os pesquisadores, profissionais, estudantes, jovens e outros interessados. O proponente fará a submissão da proposta em Formulário Online. É necessário seguir as instruções/informações solicitadas para o correto preenchimento da submissão das propostas.

Foram realizadas oficinas preparatórias para estimular a produção acadêmica de jovens acadêmicos da Unilab, ministradas por docentes e técnicos-Administrativos em Educação (TAE), a exemplo da professora do Instituto de Humanidades e Letras (IHL), Camila Peixoto e da gerente do Núcleo de Projetos Internacionais da Pró-Reitoria de Relaçoes Institucionais (Proinst), Ailana Linhares, assim como por Paulo Garcia, do Mestrado Interdisciplinar em Humanidades (MIH), e de Ana Lucia, do Mestrado Acadêmico em Sociobiodiversidade e Tecnologias Sustentáveis (Masts) da Unilab.

A perspectiva é que a Unilab participe com uma delegação representativa da diversidade cultural e acadêmica que lhe singulariza no contexto das universidades públicas federais brasileiras.

Segundo a professora Jacqueline Freire, do Icen e do Eloss, membro da coordenação geral e da comissão científica do Jubra, o evento tem sido “um importante espaço de interlocução acadêmica e inserção social da Unilab, além de pautar questões relevantes da juventude internacional que vive a diáspora no Brasil”, esclarece.

Para o estudante cabo-verdiano, Alexandrino Lopes, do Icen e do Eloss, também membro da comissão cultural do Jubra e participante da coordenação do GT Juventudes Sem Fronteiras, o envolvimento na construção do evento está lhe ensinando a organizar um evento de porte internacional, transitar em reuniões com universidades e outras instituições governamentais, além de lhe facilitar o diálogo.

Outras informações no site do evento.

Comentários encerrados.