Unilab participa da organização da I Semana da África na Ucsal

A Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), por meio do Instituto de Humanidades e Letras (IHL), e a Universidade Católica de Salvador (Ucsal), realizam no dia 31 de maio, na capital baiana, a I Semana da África na Ucsal.

O evento em pauta dá continuidade ao I Seminário de Filosofia Africana, organizado no ano passado pelos Grupo de Pesquisa Narrativa e Educação, coordenado por Marco Carvalho Lopes, e Grupo de Pesquisa África-Brasil, coordenada por Bas´Ilele Malomalo, fazendo emergir essa I Semana da África e o e I Seminário Internacional de Sociologia Africana.

Os organizadores explicam que a caracterização do evento em “internacional” é devido à composição do seu público e dos pesquisadores integrantes das mesas que são de vários países: Angola, Brasil, Cabo Verde, Itália, Guiné Bissau, França, Moçambique, São Tomé e Príncipe, República Democrática do Congo. Isso ocorre porque a Unilab é uma universidade pública brasileira com um corpo docente e discente internacionais.

“De fato, os conhecimentos, valores e estéticas a serem produzidos durante o evento, obedecem aos princípios da interdisciplinaridade dos Estudos Africanos, em que cada pesquisador/a parte da sua área de especialidade e cria diálogos consigo mesmo e junto com o seu público. Essa perspectiva é compreendida como a feitura da encruzilha do belo, político, ético, espiritual e epistemológico emancipatórios”, explica a organização.

Confira a programação

7h30 – Credenciamento

8h15 – Mesa de abertura

Representantes dos Grupos de pesquisa e organizadores do evento; Julie Lourau e Bas’Ilele Malomalo; Silvana Carvalho – Pró-Reitora de pós-graduação Ucsal

8h40 – Intervenção artística “Coletivo Bota a fala”

9h – Epistemologias do Sul na encruzilhada da Teoria Queer, do Feminismo Negro e da Antropologia das Cidades

Palestrantes: Caterina Rea (Unilab), Julie Lourau (Ucsal)

10h45 – Epistemologias Negras na encruzilhada do Direito, Sociologia e Filosofia Africana

Palestrantes: Bas’Ilele Malomalo (Unilab), Marcos Carvalho (Unilab), Augusto Sergio São Bernardo (UFBA)

12h30 – Almoço 

14h30 – 17h Oficinas e Diálogos Afirmativos

Batuque: Filosofia, Estética, Corpo e Danças Africanas (Bas’Ilele; Andarai Calvacante)

Cema (Coletivo de Mulheres Africanas, Unilab)

Sócio poética (Jacques Gaultier)

Vozes da Unilab e Grupo de Hip Hop Bota a Fala (Marcos Carvalho); Coletivo Boca Quente

17h – Lanche

17h30 – Credenciamento

18h15 – Intervenção Artística “Coletivo Bota a fala” e “Boca quente”

18h30 – Ações afirmativas para negros/as e indígenas: Gênero, Raça e MigraçãoPalestrantes: Ercílio Langa (Unilab), Dyane Brito Reis (UFRB), Ana Claudia Gomes (Ucsal)

Instituições Participantes

Instituto do Desenvolvimento da Diáspora Africana no Brasil – IDDAB

Grupo de pesquisa África-Brasil; Produção de Conhecimento, Sociedade Civil, Desenvolvimento e Cidadania Global/CNPq/Unilab

Grupo de Pesquisa Antropologia da Cidade: Relações étnico-raciais, segregação, cidadania/UCSAL

Grupo de Pesquisa Narrativa e Educação /CNPq/Unilab

Docentes Proponentes

Bas´Ilele Malomalo

Doutor em Sociologia pela UNESP, Docente de graduação no Bacharelado em Humanidades, no Mestrado Interdisciplinar em Humanidades, líder do Grupo de Pesquisa África-Brasil: Produção de Conhecimento, Sociedade civil, Desenvolvimento e Cidadania global do IHL/Unilab, pesquisador associado do Centro dos Estudos das Culturas e Línguas Africanas e da Diáspora Negra (CLADIN-UNESP) e do Harriet Tubman Institute for Research on the Global Migrations of African Peoples (York University, Toronto), member of United Nations – Harmony with

Julie Sarah Lourau Alves da Silva

Bolsista Pós-Doc CAPES/PNPD no PPG Políticas Sociais e Cidadania na Universidade Católica do Salvador. Doutora em Antropologia Social e Etnologia da École des Hautes Études en Sciences sociales (EHESS) sob a direção de Michel Agier e Doutorado em Ciências Sociais da Universidade Federal da Bahia (UFBA) sob a direção de Maria Rosario de Carvalho (co-tutela). Possui mestrado em “Recherches comparées sur le développement” – École des Hautes Études en Sciences Sociales e uma graduação em Artes do espetáculo – Université Paris VIII. Líder do Grupo de pesquisa em Antropologia da cidade: Relações étnico-raciais, Segregação e Cidadania PPG-PSC/UCSAL. Membro do Instituto Interdisciplinar de Antropologia do contemporâneo (LAU/IIAC – EHESS, Paris). Sócio efetiva da Associação brasileira de antropologia (ABA) desde 2014.

Marcos Carvalho Lopes

Possui graduação em Licenciatura em Filosofia pela Universidade Federal de Goiás (2000), mestrado em Filosofia pela Universidade Federal de Goiás (2007), doutorado em Filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2013) e pós-doutorado em Literatura, cultura e contemporaneidade pela PUC-RJ (2016). Atualmente é professor adjunto da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira. Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em Filosofia, atuando principalmente nos seguintes temas: filosofia, pragmatismo, Richard Rorty, filosofia africana, ética, educação e filosofia brasileira.

Organizadores: Bas´Ilele Malomalo (Unilab); Julie Lourau (Ucsal) e Osmaria Rosa Souza (Ucsal).

Comentários encerrados.