Unilab recebe conceito “muito bom” em seu processo de recredenciamento

No último dia 29 de junho, acabou a expectativa em torno do recredenciamento da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab). Depois de uma rigorosa e minuciosa avaliação realizada pelo Ministério da Educação (MEC), a Unilab alcançou no conceito final a nota 4, em uma escala de 1 a 5.

Trocando em miúdos, é o conceito “muito bom”, que foi resultado da avaliação de cinco eixos:

Eixo 1 – Planejamento e avaliação institucional: “As ações de planejamento e avaliação institucional implantadas pela IES atendem de maneira SUFICIENTE, com destaque para a Autoavaliação institucional e divulgação das avaliações externas.”

Eixo 2 – “Desenvolvimento institucional: as ações e atividades para o Desenvolvimento Institucional foram MUITO BEM implantadas pela Unilab, valendo destacas as referentes a Extensão, Pesquisa, Responsabilidade Social, ações afirmativas de defesa e promoção dos direitos humanos e igualdade étnico-racial e internacionalização.”

Eixo 3 – Políticas acadêmicas: “As políticas acadêmicas da IES estão implantadas de maneira SUFICIENTE, merecendo destaque para as atividades de pesquisa e extensão desenvolvidas pela Unilab.

Eixo 4 – Políticas de gestão: “As politicas de gestão atendem de maneira SUFICIENTE, com destaque para os itens coerência entre o plano de carreira e a gestão do corpo docente e técnico-administrativo.”

Eixo 5 – Infraestrutura física: “É importante destacar que em uma análise sistêmica e global a infraestrutura física atende MUITO BEM às necessidades atuais da comunidade acadêmica, destacando as salas de aula, salas de professores, espaço para CPA, acervo bibliográfico que são excelentes.”

“Esta comissão, descreveu, tendo realizado as considerações sobre cada uma das dimensões nos cinco eixos avaliados e sobre os requisitos legais, todas integrantes deste relatório, e considerando também os referenciais de qualidade dispostos na legislação vigente (diretrizes da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior e este instrumento). Em razão do acima exposto a Unilab apresenta um perfil MUITO BOM de qualidade, com conceito final 4.”

O relatório destacou ainda que “todas as questões apontadas no Despacho Saneador foram observadas e consideradas pela comissão de avaliação na visita in loco, bem como comentadas nos eixos pertinentes.” E mais: ”com relação às questões relativas ao regimento/estatuto a IES apresentou na sua documentação as alterações de textos pertinentes que forma indicados no Despacho Saneador”.

“A importância do recredenciamento para a Unilab é continuarmos gozando do status de universidade, a validade dos diplomas dos discentes, avaliação positiva dos padrões de qualidade do ensino, pesquisa e extensão ofertados e ainda a certeza de que estamos obtendo êxito de nosso formato de universidade especializada no tocante à internacionalização, sobretudo no âmbito da cooperação sul-sul”, explicou a professora do Curso de Pedagogia, Rebeca Meijer.

Perguntada sobre o impacto dessa avaliação positiva para a atração de novos discentes e para a universidade, Meijer respondeu: “À medida em que a universidade se destaca no cenário nacional e internacional ao conquistar bons indicadores, imagino que a repercussão do bom desempenho a torna atraente para a sociedade, que passa a ter mais confiança em seu padrão de qualidade. Também entendo que o recredenciamento gera um impacto significativo para a comunidade interna da Unilab que, de posse do relatório institucional pode conhecer, a partir do olhar externo e institucional do MEC, suas fragilidades e fortalezas e procurar condições necessárias para o saneamento do que for possível dentro de nossas condições. Para tanto, estamos disponibilizando o documento para consulta e futuras ações cabíveis.”

Rebeca Meijer, que atualmente ocupa o cargo de direção na Diretoria de Regulação, Indicadores Institucionais e Avaliação (Driia), juntamente com uma equipe de servidores e terceirizados – Nasário Gomes, Solange Teles, Bianca Alves e José Otaviano -, geriu o processo de quase dois anos de todo o ato regulatório.

Durante esse período, segundo Meijer, foram feitas reuniões com o setor de regulação da Universidade Federal do Ceará (UFC), que também havia passado por seu primeiro ato de recredenciamento. Desta forma, foi possível compreender o procedimento com essa experiência e ainda foi solicitado apoio da Reitoria da Unilab, que emitiu portaria designando comissão para o recredenciamento, onde Meijer assumiu a presidência para condução das ações, que contou com o apoio de todos os pró-reitores, diretores, entre outros.

Confira o Relatório de Avaliação.

Comentários encerrados.