Festival das Culturas da Unilab apresenta um rico painel artístico-cultural dos sete países de língua portuguesa

Durante quatro dias ou mais especificamente a partir da próxima terça (18) até sexta (21), a Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), por meio da Pró-Reitoria de Extensão, Arte e Cultura (Proex), realiza o “II Festival das Culturas: Artes da Terra”, que vai levar para as cidades de Redenção e Acarape, no Ceará, e São Francisco do Conde, Candeias e Santo Amaro, na Bahia, as manifestações artísticas e culturais de cinco países africanos e um país asiático em suas trocas com o Brasil e o Nordeste.

Por meio de uma ampla programação que perpassa as múltiplas linguagens, como música, poesia, artes cênicas, fotografia, literatura e audiovisual, o II Festival das Culturas apresenta-se como um espaço marcado pela pluralidade do pensar e do fazer artísticos.

“A marca desse Festival é a conexão entre o regional e o internacional e as várias formas de diálogo e inspiração nascidas nesse contato. Pensando a riqueza e a diversidade de expressões da África e do Timor-Leste em seu enlace com as regiões do Maciço de Baturité, no Ceará, e o Recôncavo Baiano, na Bahia, o Festival busca apresentar a Unilab como um eixo integrador de experiências artísticas”, detalha a organização do evento.

Outro ponto de destaque nessa segunda edição é a atenção com a formação e a partilha do conhecimento. Estão previstas a realização de nada menos do que 67 oficinas, sendo 24 no Ceará e 43 na Bahia, tocando os mais diversos saberes tradicionais e contemporâneos. Haverá oficinas de: “Malabarismo e acrobacia : vivenciando o circo!”, “Bordando Paisagens Poéticas”, “Captação E Produção De Som E Imagem”, “Dança Kizomba e Semba”, “Web Documentários”, de “Literatura de Cordel”, dentre dezenas de outras que serão oferecidas à comunidade acadêmica e ao público externo.

A programação também está recheada de atrações imperdíveis. Logo na abertura no dia 18, a partir das 11h30, terá a vernissage de duas exposições de artes visuais. A primeira é a “Instalação Entre Bichos e Parangolés: Uma Releitura de Algumas Obras–Vivências de Lygia Clark e Hélio Oiticica”, a qual será exposta na área de Convivência do Bloco Didático do Campus da Liberdade, em Redenção/CE. Já a segunda será uma “Exposição Fotográfica Consenso, Dissenso e Silenciamento: Protagonismo Biográfico e Narrativas de Vida no Universo Acadêmico” no Bloco Administrativo da Liberdade.

Assim, durante quatro dias, a universidade será esse espaço aberto para a troca de saberes e emoções, tendo a arte e a cultura como elemento de integração entre os povos. Na música haverá o I Encontro de Sanfoneiros do Maciço de Baturité; no audiovisual, a exibição de uma série de filmes e documentários, como o premiado “Do Outro Lado do Atlântico”; na literatura lançamento de livros e performances poéticas, dentre outras diversas atrações.

Haverá também um espaço generoso para a discussão de ideias e saberes por meio de fóruns, mesas-redondas e palestras. Dentre esses debates, destaca-se a realização do “Fórum Arte e Cultura: Propostas para Construção do Plano de Cultura e Conselho de Cultura da Unilab”, que começa no dia 19, às 10h, no Auditório Didático do Campus da Liberdade.

“A singularidade deste evento no cenário nacional e no mundo da Cooperação Sul-Sul é o maior elemento incentivador para sua criação e apresentação. O Festival das Culturas é fruto de uma intensa e proveitosa convivência entre diferentes realidades sociais abrigadas na Unilab. Contar essa história é dividir com essas cidades e estados o prazer e a alegria de reunir sete mundos de culturas em uma única festa”, concluem os organizadores.

Confira todos os detalhes do II Festival das Culturas nas programações abaixo:

Festival das Culturas na Bahia

Festival das Culturas no Ceará

Comentários encerrados.