Curso de Letras do Campus dos Malês obtém nota 4, conceito “muito bom”

O curso de Letras – Língua Portuguesa da Unilab, no Campus dos Malês, em São Francisco do Conde/BA, obteve nota 4 na avaliação do Ministério da Educação (MEC), em uma escala de 1 a 5, sendo considerado, portanto, “muito bom”.

A comissão avaliadora do MEC visitou o curso entre 21 e 24 de junho e observou três dimensões, que se subdividem em itens: Organização didático-pedagógica, 27 itens avaliados; Corpo docente e tutorial, com 20 itens; e Infraestrutura, com 22 itens. Além de Requisitos legais e normativos (17 itens), que não compõem uma dimensão, mas também constam da avaliação.

Ao final do relatório, os avaliadores atribuem nota 4 ao curso e explicitam as razões. “O corpo docente do curso oferece comprovada experiência no Ensino Superior, apresentando coerência entre a missão institucional, a estrutura organizacional e o PDI”, destacam.

Coordenadora do curso, a professora Lídia Silva está contente com o resultado. “Neste momento celebramos a união entre docentes, discentes e técnicos. O trabalho em equipe foi fundamental para a nossa nota 4. Celebramos os elogios ao nosso Projeto Pedagógico de Curso e ao trabalho da equipe. Apesar de todas as dificuldades, temos muito para comemorar. Esse resultado nos deixou ainda mais motivados, confiantes e desejosos por continuar na construção e efetivação de um curso que se orgulha de estar na Unilab e prima por seguir suas Diretrizes”, disse. Lídia é graduada em Letras-Português pela Universidade de São Paulo (USP) e em Português/Linguística também pela USP, com mestrado em Linguística e doutorado em Letras, pela mesma instituição.

Lídia conta que a nota atingida resulta de um esforço coletivo. “Todos os professores estiveram envolvidos e engajados. Ao ler o relatório de avaliação, é possível perceber que um dos pontos fortes é a formação dos docentes. Os estudantes tiveram papel muito importante porque demonstraram, durante todo o processo, preocupação com a avaliação. Os técnicos, por sua vez, contribuíram em especial com a organização dos espaços e documentos. Por exemplo, a técnica Adelmária Ione montou um grupo de trabalho com alguns estudantes e juntos fizeram um excelente trabalho de arquivos”, detalha.

A coordenadora ressalta também que os trabalhos para receber a comissão avaliadora se intensificaram ainda no final de 2016. “Foram feitas reuniões com os docentes e com os discentes sobre o Projeto Pedagógico do Curso e sobre a importância e o processo de avaliação (como acontece e o que é avaliado, por exemplo). Acredito que estamos no caminho certo para alcançarmos, superadas as dificuldades estruturais, a nota 5”, afirmou.

Sobre o curso

O curso é oferecido no regime semestral, presencial, com disciplinas ofertadas em turno integral. Há oferta anual de 80 vagas, divididas em dois ingressos, um a cada semestre. A concentração das aulas ocorre no período noturno com ofertas de disciplinas disponíveis também no período vespertino. A carga horária é de 3.570 horas, com tempo mínimo para integralização de oito semestres e quatro anos e como tempo máximo o dobro.

Como ressalta o relatório da comissão avaliadora, São Francisco do Conde (BA) é território carente de instituições de ensino superior. “No que se refere à oferta da licenciatura em Letras-Língua Portuguesa, significa a implantação de um curso cujas características, devido à própria natureza da Unilab, são distintas das existentes na região do Recôncavo e na região metropolitana de Salvador, estando inserido numa perspectiva que visa a descolonização do saber e a necessária valorização das culturas dos povos africanos, indígenas e seus descendentes”, diz o documento.

Outro ponto destacado no relatório da comissão avaliadora é o apego à responsabilidade social, “evidenciado no modo de pensar e desenvolver o eixo prático do Curso, contemplando um estágio supervisionado voltado para a formação de um aluno atento às demandas da comunidade local e regional”, sublinha.

Comentários encerrados.