Unilab é parceira do Congresso Brasileiro de Geração Distribuída e estudantes e associados têm desconto de 25%

Evento anual coordenado e organizado pelo Grupo FRG Mídias & Eventos, o Congresso Brasileiro de Geração Distribuída (CBGD) ocorre nos dias 25 e 26 de outubro, em Fortaleza. Esta edição conta com a parceria da Unilab, via Instituto de Engenharias e Desenvolvimento Sustentável (Ieds), o que proporciona 25% de desconto no primeiro lote para associados e estudantes – haverá um código promocional.

O professor George Mamede, diretor do Ieds, destaca a facilidade logística desta edição, já que Fortaleza está a 60 km de Redenção, além da pertinência dos debates a serem travados. “Muitos dos temas a serem abordados no evento convergem com algumas de nossas linhas de pesquisa”, afirma.

Os organizadores do evento ressaltam a importância de debater a matriz energética brasileira. “O Congresso terá papel fundamental nesta nova fase da Matriz Energética Brasileira, onde a busca por tecnologias limpas para geração de energia se faz urgente para garantir o futuro e o crescimento do país”, analisam.

Sobre o evento

O Congresso Brasileiro de Geração Distribuída (CBGD) conta com o apoio das principais associações e entidades do setor, promovido e realizado anualmente pela Grupo FRG, organizado em parceria com a Associação Brasileira de Geração Distribuída (ABGD), associação oficial de empresas do setor, que reúne provedores de soluções, EPCs, integradores, distribuidores, fabricantes, profissionais e acadêmicos do setor, que têm em comum a atuação direta ou indireta na geração distribuída oriunda de fontes renováveis de energia.

O evento conta ainda com o apoio oficial de entidades e associações ligadas ao setor de GD no Brasil e exterior, como WBA – Associação Mundial de Bioenergia e Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar).

Este Congresso foi o primeiro evento oficial no Brasil, com apoio das Associações do setor, realizado para tratar exclusivamente dos interesses das empresas de Geração Distribuída no Brasil (GD).

A inserção de fontes limpas e renováveis na Matriz Energética Brasileira é fundamental para que o Brasil possa alcançar as metas e compromissos assumidos na COP21 em Paris.

Os desafios são enormes e o tempo bastante curto, tendo em vista que a média de energia elétrica consumida em residências, comércios, indústrias, órgãos públicos, instituições de ensino etc vem aumentando anualmente mesmo com as condições da economia desfavoráveis ao crescimento.

Comentários encerrados.