Guiné-Bissau comemora 44 anos de Independência com diversas atividades na Unilab

“Pensar a Guiné-Bissau além fronteiras (Mon na cabaz)”. Este é o tema escolhido pelos estudantes da Associação dos Estudantes Guineenses na Unilab (Aegu) para comemorar os 44 anos de Independência de Guiné-Bissau, no período de 18 a 25 de setembro, com apresentações diversas ao longo dos dias.

A semana terá como atividades apresentações culturais, danças tradicionais, conferência, palestras, recital de poesia, rodas de conversa, apresentação de trabalhos, teatro, dentre outras, no Campus da Liberdade, além de um piquenique promovido no Sítio Salobo, ambos em Redenção/CE.

A comissão organizadora destaca que a Unilab é a universidade, na diáspora, com maior número de estudantes guineenses. “Temos que começar a pensar o país em todas as vertentes. O foco das atividades é a união entre o povo guineense. Amilcar Cabral conseguiu essa união numa época mais conturbada, que foi a colonização, já está na hora de nos unirmos para um bem comum que é o tão desejado desenvolvimento”, sublinham os estudantes.

O evento também é organizado pela Pró-Reitoria de Extensão, Arte e Cultura (Proex), por meio do projeto “IndependênciaS”.

Confira a programação.

Guiné-Bissau

A Guiné-Bissau é um dos oito países pertencente à Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Teve reconhecida sua independência por Portugal, em 24 setembro de 1973, sendo a primeira colônia lusa no continente africano a se desligar oficialmente da metrópole. Contudo, um ano antes, o movimento de libertação já tinha declarado a independência do país.

Comentários encerrados.