Unilab se destaca pelas ações de ambientação e de apoio logístico na acolhida de calouros internacionais

Rodrigo Soares, embaixador do Brasil e estudantes moçambicanos, em Maputo/Moçambique.

No início deste ano, o embaixador do Brasil em Moçambique, Rodrigo Baena Soares, recebeu os oito estudantes moçambicanos na Embaixada do Brasil em Maputo que foram aprovados no Processo Seletivo de Estudantes Estrangeiros (PSEE), da Unilab, com o ingresso no período de 2016.2. Além desse país, participaram da seleção Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe.

Segundo Jair João Tchuda, guineense, atualmente estudante do curso de Letras-Língua Portuguesa no Campus dos Malês/BA, ficou sabendo da aplicação das provas do PSEE, através das informações expostas no Centro Cultural Brasil Guiné-Bissau (CCBGB). Para ele, a importância desta parceria tem o engajamento de muitos grupos que fazem a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) sendo “uma forma de ajudar a melhor nossos países”, declarou Jair.

Centro Cultural Brasil Guiné-Bissau

A aplicação das provas de redação relativa ao Processo Seletivo de Estudantes Estrangeiros  PSEE 2017 estão acontecendo desde 13 até o dia 20 de setembro, no países: Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe. Nesse sábado (16), será aplicada a avalização, com acompanhamento dos servidores da Prograd, pelos  professores e fiscais que trabalham para a embaixada do Brasil na Guiné-Bissau, no Colégio Liceu Doutor Agostinho Neto.

Fiscais e Professores da Escola Liceu Dr Agostinho Neto – Guiné-Bissau | Foto: Alisson Saraiva

Segundo informações do coordenador de Políticas Afirmativas (Copaf), vinculado à Pró-Reitoria de Políticas Afirmativas e Estudantis (Propae), Carlos Subuhana, a Unilab recebeu cerca de 80 novos estudantes estrangeiros para o ingresso de 2016.2 distribuídos nas unidades da instituição do Ceará e da Bahia. Para o ingresso 2017.1, recebemos 103 estudantes estrangeiros nos campi da Unilab.

No início de 2016, o Ceará recebeu, pela primeira, um grupo de 36 estudantes guineenses, metade sendo de mulheres. Além da chega de outros grupos dos países que compões a CPLP: Angola, São Tomé e Príncipe, Moçambique e Cabo Verde. A recepção destes grupos é coordenada pelo professor do Instituto de Humanidades e Letras (IHL) e coordenador da Copaf/Propae, Carlos Subuhana.

Para Leonardo Daniel Jorge, “a unidade fundamental da Unilab é acolher a todos sem distinção, independentemente de qualquer dificuldade, ou de necessidades especiais”, afirmou. Leonardo é moçambicano, deficiente visual desde a infância e calouro do curso de Administração Pública, vinculado ao Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (Icsa), nos campi do Ceará.

Rodrigo Soares, embaixador do Brasile e Leonardo Jorge, moçambicano calouro da Unilab

O futuro, segundo moçambicano, “não vejo mais como perspectiva, mas algo se realizando. O leque de trabalhos que está sendo feito pelos colaboradores com bons resultados está me proporcionando uma boa qualidade de formação, fazendo o possível para estar em pé de igualdade junto aos demais estudantes e futuros profissionais. O meu futuro já está definido”, declarou emocionado Leonardo.

O campus dos Malês/BA recebeu, nos dois últimos períodos, 60 estudantes de São Tomé e Príncipe, Guiné-Bissau e Angola, dados fornecidos pela Seção de Políticas Estudantis (Sepe/Propae), sob a chefia de Leila Machado, assistente social que coordena e acompanha todo o processo de acolhimento.

Segundo o Núcleo de Mobilidade e Cooperação Solidária (NMCS/Proinst), através da sua Seção de Apoio ao Estudante Estrangeiro, responsável pela organização, o planejamento, a logística e o suporte necessário para a efetivação da regularização do estudante estrangeiro da Unilab, quando da sua chegada ao Brasil, e, no decorrer da sua vida acadêmica.

Dentre os procedimentos, o NMCS realiza, junto à Delegacia de Imigração da Polícia Federal (Delemig), a organização da documentação do estudante para solicitação de visto temporário, bem como como o seu registro no Brasil, através do Registro Nacional de Estrangeiro (RNE); logo depois, o estudante  realizará sua inscrição no Cadastro de Pessoa Física (CPF), que é emitido pela Secretaria da Receita Federal, do Ministério da Fazenda, por fim, a abertura de conta-corrente, em agência bancária, nas Cidades de Redenção, no Ceará e São Francisco do Conde, na Bahia. Além destas atividades, na chegada do estudante, o núcleo realiza atendimentos diários para os procedimentos de renovação de vistos, informações sobre troca/renovação de passaportes, e contatos com embaixadas no Brasil e países-parceiros sobre questões relacionadas à regularização dos estudantes estrangeiros no Brasil.

Estes estudantes estão se beneficiando das atividades do Programa de Acolhimento e Integração de Estudantes Estrangeiros (Paie) e orientados pelos tutores seniores e juniores, selecionados através de editais. A Comissão Coordenadora do Paie seleciona tutores, que são estudantes regularmente matriculados na Unilab. Uma vez selecionados, os tutores são treinados para desenvolverem atividades de acompanhamento aos seus tutorandos, visando a permanência, a integração e o pleno desempenho acadêmico dos estudantes internacionais recém-ingressos.

Segundo dados fornecidos pela Propae, a instituição contabilizou, em 2016, um total geral de R$ 10,9 milhões com auxílios (alimentação, moradia, social, transporte e instalação), orçamento da instituição e repasse do governo federal à Unilab. Nos oito meses de 2017, já contabilizou um total geral de R$ 8,6 milhões abrangendo os auxílios a todos os estudantes, brasileiros e estrangeiros.

Seminário de Ambientação Acadêmica (Samba) na acolhida aos novos estudantes e apresentação dos serviços oferecidos pela Uniab

Serviços oferecidos pela Unilab na acolhida dos estudantes estrangeiros

O processo de acolhida dos estudantes internacionais é uma ação conjunta de várias Pró-Reitorias (Proinst, Prograd, Proad e Propae), tendo à frente a Pró-Reitoria de Políticas Afirmativas e Estudantis (Propae), através do Programa de Acolhimento e Integração de Estudantes Estrangeiros (Paie), criado a partir da Resolução Nº 28, de 18 de novembro de 2014.

Alojamento temporário
Segundo a Propae, após a chegada na Unilab, os estudantes têm gratuidade no RU e ficam hospedados em hotel e/ou pousada, custeados pela universidade, até que comecem a receber os auxílios que viabilizem sua moradia e alimentação. Esses estudantes recém-ingressos são acompanhados pelos tutores do PAIE por aproximadamente três meses ou até que estejam integrados ao ambiente universitário.

Auxílios estudantis
Os estudantes podem participar da seleção do Programa de Assistência ao Estudante (PAES), e devem atender às exigências previstas em Edital específico. O PAES é financiado com recursos da Política Nacional de Assistência Estudantil (PNAES), regida pelo decreto nº 7.234/10, e por outras fontes do custeio da universidade. O PAES tem o objetivo de apoiar o acesso à direitos de assistência estudantil a estudantes matriculados em cursos de graduação presencial da Unilab, cujas condições socioeconômicas são insuficientes para permanência no espaço universitário. O PAES é regulamentado pela Resolução Nº 001B/2015 e por edital especifico.

As modalidades de auxílios repassadas aos estudantes internacionais, são: moradia no valor de R$ 380,00; alimentação no valor de R$ 150,00 e o auxílio instalação no valor de até R$ 760,00 (auxílio que é pago em parcela única), exceto os estudantes do Timor Leste que, devido a acordo de cooperação, recebem cinquenta por cento do valor do auxílio moradia. Deste modo, o auxílio moradia destinado aos estudantes timorenses equivale a R$ 190,00, porque recebem uma bolsa de estudos do governo do país de origem.

Prestação dos serviços de assistência aos estudantes
Os serviços prestados de assistência aos estudantes se dão através das coordenações vinculadas à Propae, como:

– A Coordenação de Políticas Estudantis (Coest), através do Núcleo de Acompanhamento Social ao Estudante (Nase), desenvolve ações com o objetivo de viabilizar a permanência estudantil, em especial aos estudantes em situação de vulnerabilidade social e econômica, conforme disposto no Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES). Composta por assistentes sociais, a equipe realiza atividades de atendimento e acompanhamento social aos estudantes, presta orientações e esclarecimentos sobre direitos e deveres relacionados à política estudantil, bem como sobre outras políticas sociais de acesso à cidadania; desenvolve pesquisas de caráter socioeconômico e cultural com a finalidade de conhecer o perfil discente; define o público prioritário para a atribuição de auxílios a partir de análise socioeconômica;  realiza o monitoramento e avaliação do(s) programa(s) de assistência estudantil em desenvolvimento; a articulação com outras unidades gestoras da Unilab com vistas ao encaminhamento dos estudantes para atendimento de suas necessidades.

– A Seção de Esporte e Lazer (SEL), que tem como objetivo realizar atividades físicas esportivas, culturais e de lazer, de qualidade para a comunidade interna e externa da Unilab, voltadas para fins de educação, saúde, lazer, competição e cultura, oferecendo à universidade subsídios para o desenvolvimento de políticas cujo compromisso seja o de promover e qualificar a permanência institucional dos nossos estudantes.

– A Coordenação de Políticas Afirmativas (Copaf) se alinha aos objetivos da Pró-Reitoria de Políticas Afirmativas e Estudantis (Propae), tendo como objetivo promover ações estratégicas centradas na reestruturação equânime de relações sociais em que se evidenciem exclusões, discriminações e/ou preconceitos de raça, gênero, etnia, sexualidade, origem geográfica, socioeconômica, linguagem ou em quaisquer de suas manifestações.

– A Coordenação de Assistência à Saúde do Estudante (Coase), vinculada à Pró-Reitoria de Políticas e Assuntos Estudantis (Propae), em cumprimento dos eixos: atenção à saúde, alimentação e acessibilidade e acessibilidade referente ao Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES, 2010), desenvolve ações de saúde por meio dos núcleos/setor/seção:

  • Núcleo de Assistência à Saúde do Estudante (Nuase), composto por enfermeiros, técnicos de enfermagem, médicos, odontóloga, tem como atividades, atendimentos eletivos (agendados) em saúde; acolhimento (escuta qualificada) nas intercorrências em saúde (urgência/emergência); atendimento odontológico em parceria com os municípios de Acarape e Redenção/Ce, além das atividades de saúde no acolhimento de estudantes internacionais, advindos de países parceiros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).
  • Setor de Atenção Psicossocial (Satepsi) é composto por 4 psicólogos. Desenvolve atendimentos de plantão psicológico; grupos de apoio psicossocial; projetos de extensão; atividades de acolhimento na admissão de novos alunos na universidade – Círculos de Chegadas e Boas-Vindas, bem como atividades de promoção da saúde em parceria com outros núcleos desta mesma coordenação.
  • Seção de Alimentação e Nutrição (San) é composto por três nutricionistas e uma técnica administrativa e desenvolve atividades de controle, supervisão e fiscalização do Restaurante Universitário (RU); Setor de acessibilidade (Seace), composto por uma enfermeira e três intérpretes em linguagem de sinais (Libra), é responsável pelo atendimento às pessoas com deficiências, por meio da interpretação em sinais em sala de aula/eventos até o gerenciamento de melhorias de acessibilidade desta instituição.

A Coase, por meio dos seus núcleos/setores/seção, desenvolve diferentes atividades no período de acolhimento dos estudantes, abrangendo toda a comunidade estudantil, porém algumas atividades estão restritas as estudantes internacionais em face das particularidades presentes em alguns países parceiros, tais como algumas endemias. Nesse sentido, os estudantes internacionais têm um acolhimento mais detalhado, pois eles são avaliados e incluídos no Programa Saúde do Viajante. Dentre elas temos:

* Período de Pré-Seminário de Ambientação Acadêmica (Pré-Samba): que desenvolve atividades de rodas de conversa acerca da apresentação das atividades pela equipe de enfermagem; nutricional e da psicologia; apresentação do Sistema Único de Saúde local e no Brasil (SUS) e suas formas de acesso; Aspectos nutricionais/alimentares. Além do levantamento de informações pregressas e atuais em saúde, levantamento antropométrico, sinais vitais, avaliação médica, de enfermagem, nutricional e testes rápidos para detecção das principais doenças endêmicas presentes nos países parceiros (hepatite B, sífilis e HIV); exames laboratoriais (hemograma completo, enzimas hepáticas); pesquisa de malária (gota espessa); Imunização contra hepatite B, influenza, tríplice e agendamento de consultas para os estudantes que apresentarem alteração nos exames realizados.

8ª edição do Seminário de Ambientação Acadêmica (Samba) no Ceará | Foto: Bruno Lopes

* Seminário de Ambientação Acadêmica (Samba) tem o objetivo de dar as boas-vindas aos estudantes, cuidar para que se sintam acolhidos e recebam um panorama, um mapa da universidade para começarem a trilhar seus caminhos. No evento, acontecem as apresentações culturais, e a mesa de boas-vindas composta pela Reitoria, Pró-Reitoria de Políticas Afirmativas e Estudantis (Propae), Coordenação de Políticas Estudantis (Coest), no Ceará e na Bahia. Assim como ocorreu na 8ª edição do Samba que ocorreu no período de 28 a 31 de agosto.

Como ocorre no “Samba dos Malês”, no Campus dos Malês, em São Francisco do Conde/BA, onde calouros tiveram acesso a um panorama da universidade, com palestras detalhadas acerca do funcionamento das principais seções, como forma de ambientação. O espaço também foi de integração com as iniciativas estudantis, a exemplo do Centro Acadêmico de Letras e Bacharelado em Humanidades (BHU) e o Observatório da Vida Estudantil (Observe/Unilab). Isso tudo com o intuito de apresentar os setores e grupos que dialogam diretamente com os estudantes, em meio a momentos culturais, com apresentação de música e expressão corporal.

“O Samba é um momento extremamente importante para a Unilab como um todo. É um momento em que damos boas-vindas aos estudantes internacionais e brasileiros”, recepcionou Leila Machado, chefe da Seção de Políticas Estudantis.

“Samba no Malês” em São Francisco do Conde/BA

Comentários encerrados.