III Encontro de Administração Pública aborda temas de Gestão e Inovação Tecnológica

O III Encontro de Administração Pública começou nesta terça-feira (20), com a mesa de abertura “Empreendedorismo governamental como nova forma de Gestão Pública”. A mediação ficou por conta do professor Alexandre Oliveira, do curso de Administração Pública da Unilab, e José Milton de Sousa, da Universidade de Fortaleza (Unifor), conversou com a plateia sobre os conceitos de empreendedorismo e a possibilidade de aplica-los ao serviço público e ao Estado.

“Para empreender, não é preciso necessariamente ter uma empresa. Você pode ter uma postura empreendedora, inclusive no serviço público”, disse. Entre os desafios para o empreendedorismo no setor público, o pesquisador citou burocracia excessiva, hierarquia, serviços padronizados e pouco uso da tecnologia no atendimento das demandas dos cidadãos.

Entretanto, há possibilidade de reverter esse quadro. “O serviço público pode usar um sistema de gestão de ideias; é uma ferramenta da iniciativa privada, mas que seria facilmente utilizada na gestão pública; o gestor público tem que ter visão empreendedora; e o Estado precisa ter foco na geração de empreendedores e inovação, apoiando ações”, pontuou José Milton.

 

Durante a tarde, participaram do painel “Experiências de políticas públicas de inovação na CPLP” a professora e diretora do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (Icsa) Rosalina Tavares, o professor do Instituto de Ciências Exatas e da Natureza (Icen) Lourenço Ocuni Cá e o cônsul honorário de Cabo Verde no Ceará, Roberto Marinho.

O cônsul Roberto Marinho, engenheiro civil e administrador de empresas, comércio exterior e relações internacionais, demonstrou entusiasmo com o convite da coordenação do III EAP e a importância da temática, que busca a integração dos campos empresarial e educacional.

Diante do momento econômico que os países estão passando, “vivenciamos uma econômica que está se reinventando e o caminho é a inovação. Considerando que os recursos estão mais escassos, as políticas públicas surgem para promover as mudanças. Contudo, não adianta esperar que aconteçam pelas políticas públicas, temos que induzir que elas aconteçam. As universidades têm o papel fundamental desta mudança”, esclarece Roberto Marinho.

Roberto Marinho, Cônsul honorário de Cabo Verde no Ceará

Dentre as experiências quanto ao trabalho das políticas públicas de inovação nos países de Angola e Cabo Verde, o cônsul informou que os governantes de Cabo Verde estão investindo em telecomunicações (instalação do hub de fibra óptica), na área de soluções inovadoras e outros.

O professor do Icen Lourenço Ocuni Cá expôs suas experiências também trabalhadas na própria obra “Políticas públicas em educação: um apanhado histórico”, que fez a análise das estruturas educacionais da Guiné-Bissau, a falta de infraestrutura deixada pelo colonialismo português e a implementação do novo sistema educacional pelo Partido Africano para Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC).

Segundo o professor da disciplina de Inovação no Setor Público do Icsa, Luís Miguel Dias, a Administração Pública no espaço dos países de língua portuguesa tem uma urgência de reformas, considerando que as características de atuação entre os países são diferenciadas. Diante do trabalho de interação da Unilab, a expectativa do evento é no aprendizado com as experiências brasileiras e estrangeiras. “Temos criadas todas as conjunturas para que o EAP seja um espaço de encontro de experiências e atuação entre o ambiente teórico acadêmico e as experiências práticas trazidas pelos convidados”, declarou o docente.

O evento foi organizado pelos estudantes do curso de Administração Pública da Unilab reuniu professores e estudantes de diversas unidades de ensino superior do Ceará e de outras localidades como: Universidade Federal do Ceará (UFC), do Instituto Federal do Ceará (IFCE), Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) e Universidade Federal do Cariri (UFCA).

O estudante do segundo semestre do curso de Gestão de Políticas Públicas da UFC, Isaque Moreira Paula, falou da importância deste evento que “fortalece o campo das públicas, além de conseguir abranger temáticas que não se tem contato em comum em outras universidades. Neste momento estamos tendo a oportunidade de debates sobre assuntos que fazem parte da temática do curso e do viés de pensamento, além de conhecer de assuntos e experiências dos países parceiros da CPLP”, esclareceu o estudante da UFC.

Estudantes da Universidade Federal do Ceará (UFC)

Confira a programação, que se estende até sexta-feira (22).

Comentários encerrados.