Semana de Biologia reúne universitários, pesquisadores e estudantes da rede pública

Estudantes da rede pública visitaram a exposição Sesc Ciência no Campus das Auroras. Foto: Assecom/Unilab.

A Unilab realizou sua primeira Semana de Biologia, com o tema “Biologia: carreira, profissão e mercado de trabalho”. O evento, coordenado pela professora Vanessa Nogueira, organizando junto com uma equipe de estudantes, reuniu os discentes e docentes do curso de Biologia, professores convidados e também estudantes da rede pública de ensino da região do Maciço de Baturité, que puderam visitar a exposição do Sesc Ciências, no Campus das Auroras, em Redenção/CE.

Plateia durante palestras e mesas-redondas. Foto: Assecom/Unilab.

A Semana de Biologia contou com palestras sobre temáticas como campo de atuação do biólogo e seu papel social e no mercado de trabalho; conexões botânicas Brasil-África; ensino de Biologia e formação docente e biólogos em ação.

Houve ainda minicursos sobre fotografia biológica, design gráfico, cinema e biologia e tecnologia da informação e comunicação (TIC’s).

Dignidade coletiva e formação dos biólogos estiveram no centro do debate

Mesa-redonda “Ensino de Biologia e a formação do docente”. Fotos: Assecom/Unilab.

Durante a mesa-redonda “Ensino de Biologia e a formação do docente”, com as professoras Isabel Higino e Márcia Melo, ambas da Universidade Estadual do Ceará (Uece), e mediação da professora Márcia Barbosa, da Unilab, tocou-se em pontos como a ética na formação dos biólogos e uma perspectiva de atuação social em prol da dignidade coletiva.

“Que professor queremos ser? Que saberes queremos formar? Que possamos fortalecer a dignidade coletiva. A utopia está presente”, disse a professora Márcia Melo.

Já a professora Isabel Higino abordou carreira, profissão e mercado de trabalho. “A profissão é biólogo, sendo professor uma das opções de atuação, assim como consultor, pesquisador, parecerista”, sublinhou.

Sobre o papel do biólogo como educador, Isabel reforçou que deve haver um compromisso com a formação. “O que importa não é apenas passar informação aos estudantes, mas fazer com que eles consigam dar significado às informações, relacionamento conhecimentos”, destacou.

Comentários encerrados.