Bolsista do CNPq/Unilab do curso de Enfermagem é premiada em evento na Bahia

Grupo Florences, professores da Unilab e (a direita) Mara Blanck, presidente da Sociedade Brasileira de Enfermagem em Feridas e Estética (SobenfeE)

A Unilab foi representada pelo alunos e docentes do curso de Enfermagem, vinculado ao Instituto de Ciência da Saúde no VI Congresso Brasileiro de Prevenção e Tratamento de Feridas e X Congreso Iberolatinoamericano sobre Úlceras y Heridas (SILAUHE), acorrido no final de outubro e início deste mês, em Salvador/BA.

O grupo artístico “As Florences”, formado por acadêmicos do curso de Enfermagem de diversos semestres, foi convidado para participar da abertura do congresso e das atividades de monitoria. Na abertura, o grupo, cerca de onze alunos, apresentou a peça “Feridas na Invisibilidade”, tema central do evento.

Entre os profissionais convidados para participar da Comissão Avaliadora e da Comissão Científica do congresso, estiveram a professora Vivian Saraiva Veras do Curso de Enfermagem e do Mestrado Acadêmico de Enfermagem (MAENF/Unilab) e do professor e coordenador do MAENF, Thiago Moura de Araújo.

(Esq.) Vanessa Ponte, estudante do MAENF/Unilab, a representante do evento para a Premiação, Thátylla Galvão, bolsista IC-CNPq/Unilab e Izabele Furtado, bolsista de Extensão.

Dentre os cinco melhores trabalhos orais e apresentação de pôsteres do evento, o trabalho acadêmica da Thátylla Rayssa Alves Ferreira Galvão, intitulado Implantação de um Serviço de Prevenção e tratamento de Feridas e Estomias: Um Relato de Experiência foi premiado. A estudante é bolsista de Iniciação Científica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), sob a orientação do docente, Thiago Moura.

ICS e projetos

Atualmente o diretor do ICS, professor Thiago Araújo, coordena o Projeto de Pesquisa e Extensão Assistência ao Paciente com Feridas Agudas e Crônicas e o ambulatório de feridas e estomias no Hospital e Maternidade Santa Isabel de Aracoiaba/CE, em parceira com a Prefeitura e a direção da instituição. A professora Vivian Veras atua na área de feridas (lesões) advindas da má cicatrização decorrente da doença Diabetes.

Matéria relacionada: Projeto de Pesquisa inaugura serviço de Estomaterapia no Maciço de Baturité

Comentários encerrados.