Unesco lança concurso de vídeos sobre comunidades afrodescendentes

O programa IberCultura Viva e a Representação no Brasil da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco no Brasil) lançaram, no último dia 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra, o concurso de curtas-metragens “Comunidades Afrodescendentes: Reconhecimento, Justiça e Desenvolvimento”. As inscrições estão abertas até 15 de fevereiro de 2018. O valor total destinado ao edital é de 5 mil dólares. Dez vídeos receberão prêmios de 500 dólares.

O concurso tem como objetivo selecionar vídeos que promovam uma reflexão sobre as comunidades afrodescendentes e a busca do pleno exercício de seus direitos culturais e/ou valorizem sua contribuição para a constituição, a promoção e o desenvolvimento da cultura ibero-americana.

O edital está destinado a pessoas maiores de 18 anos dos países membros do programa IberCultura Viva: Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Equador, Guatemala, El Salvador, Espanha, México, Peru e U­­­ruguai.

Os vídeos podem pertencer a qualquer gênero audiovisual (documentário, ficção, animação, jornalístico etc) e devem ter duração de um a três minutos. Eles precisam ter classificação indicativa livre e ser voltados ao público em geral. Vídeos realizados por afrodescendentes e/ou por mulheres receberão maior pontuação.

Baixe o edital e o formulário de inscrição

Consultas: programa@iberculturaviva.org

 

Sobre o Programa IberCultura Viva

Lançado em 2014, IberCultura Viva é um programa intergovernamental de cooperação técnica e financeira voltado para o fortalecimento das políticas culturais de base comunitária dos países ibero-americanos. Está vinculado à Secretaria Geral Ibero-americana (SEGIB) e atualmente conta com 11 países membros: Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, El Salvador, Equador, Espanha, Guatemala, México, Peru e Uruguai.

IberCultura Viva busca articular as iniciativas governamentais que vêm se desenvolvendo na Ibero-América com o conceito de política pública pensada de baixo para cima, a partir das dinâmicas culturais das comunidades. Um de seus principais objetivos é promover a criação de redes e intercâmbios para a ação conjunta entre governos e sociedade civil, propiciando o desenvolvimento de uma cultura cooperativa, solidária e transformadora.

Com informações da Representação no Brasil da Unesco

 

Comentários encerrados.