Unilab participa de reunião sobre agricultura familiar e desenvolvimento sustentável em Portugal

Com o propósito de criar condições e compromissos políticos para implementação das diretrizes da agricultura familiar na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), aconteceu de 05 a 07 de fevereiro, em Portugal, a “Reunião de Alto Nível sobre Agricultura Familiar e Desenvolvimento Sustentável da CPLP”.

O evento foi promovido pelo Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural do governo português e pela CPLP, com apoio da FAO e outros parceiros.

Nesta reunião foi aprofundada duas diretrizes: a diretriz 1, que trata do reconhecimento da agricultura familiar, e a diretriz 5, que trata da produção e acesso aos mercados. No âmbito da CPLP, o conselho de segurança alimentar e nutricional vem sendo animado por seus mecanismos de facilitação da participação da sociedade civil, das universidades, dos parlamentares e do setor privado.

A participação das universidades foi viabilizada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), por meio do projeto de “Fortalecimento do Ensino pesquisa é Extensão para a Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional da CPLP”.

Na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira (Unilab) este projeto foi coordenado pelos professores Jaqueline Sgarbi, do Instituto de Desenvolvimento Rural (IDR-Unilab/CE) e Pedro Acosta, do Instituto de Humanidades e Letras (IHL-Unilab/BA).

Os professora da Unilab, Jaqueline Sgabi e Pedro Leyva, ao lado do Ministro da Agricultura do Timor Leste, Aleixo da Silva.

Os professores da Unilab, Jaqueline Sgarbi e Pedro Acosta, ao lado do Ministro da Agricultura do Timor Leste.

Este apoio inseriu a Unilab como protagonista neste processo. “O projeto subsidiado pelo MCTI permitiu a presença de representantes das universidades dos países da CPLP na reunião em Portugal. Realizamos um levantamento de oportunidades, prioridades e competências na área do ensino, pesquisa e extensão na CPLP. Isso viabilizou ainda a realização de duas escolas de verão, uma no Brasil, no território do Campus dos Malês (em São Francisco do Conde/ Bahia) e outra em Moçambique”, explicou a professora Jaqueline Sgarbi.

Segundo Sgarbi, ainda no dia 5 de fevereiro houve a reunião para debater o mecanismo de facilitação da participação das universidades, que contou com a presença da diretora do DEPIS, Sonia da Costa, e na qual foi proposto a criação de um grupo de trabalho, que atuará como um “Grupo de Interesse Especial” da plataforma NutriSSAN para desenvolver uma proposta de formação de quadros para o ensino superior na CPLP com criação de linhas de pesquisa específicas e inovação dos currículos.

Comentários encerrados.