Campus dos Malês recebe I Escola de Verão sobre Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional nos países da CPLP

Mesa de Abertura da I Escola de Verão | Foto: Assecom

Fortalecer os processos de cooperação em rede de pesquisadores da Comunidade de Língua Portuguesa (CPLP) para ações de ensino, pesquisa e extensão em soberania e segurança alimentar e nutricional – este é o objetivo maior da I Escola de Verão sobre o tema, que teve início na última quarta-feira (2) e vai até o sábado (5). O evento acontece no Campus dos Malês, em São Francisco do Conde/BA, e reúne pesquisadores representantes de cada um dos países da CPLP, convidados locais e de outras regiões, além da comunidade local.

Pensando em proporcionar uma discussão conceitual e fomentar o exercício de práticas acadêmicas acerca da temática, a Escola de Verão teve início com uma Mesa de Abertura, após apresentações musicais de estudantes da Unilab. Participaram da mesa a professora Maria Rita, representante do Mecanismo de Facilitação da Participação das Universidades no Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (MU-CONSAN-CPLP) e docente da Universidade Estadual Paulista (Unesp), a professora da Unilab Jaqueline Santos, coordenadora do evento, a professora Ana Lúcia Pereira, representante do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, o professor Max César de Araújo, pró-reitor de Relações Institucionais (Proinst), Elaine Martins, representante do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Renato Costa, secretário de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca de São Francisco do Conde, e a professora Mírian Reis, diretora do Campus dos Malês.

Foto: Assecom

Na ocasião, a professora Jaqueline Santos explicou a formação do projeto e a necessidade de reflexão acerca do tema da segurança alimentar e nutricional, no contexto da CPLP, em consonância com a fala da professora Mírian Reis, que enfatizou a importância do processo de democratização da cidadania e do direito humano à alimentação. A professora Maria Rita agradeceu o acolhimento da Unilab ao projeto e explicou que se trata de um processo que teve início em 2015 e tem crescido desde então.

Ao representar o Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Elaine Martins pontuou o desafio da internacionalização e intercâmbio entre culturas e projetos diferentes e falou em ciência para o bem da sociedade, contribuindo para a inclusão social. Em sua fala, o pró-reitor Max César destacou que “a segurança alimentar e nutricional enquanto estratégia e conjunto de ações deve ser intersetorial e participativa, consiste na realização do direito de todos ao acesso regular e permanente a alimentos de qualidade, em quantidade suficiente, sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais, tendo como base práticas alimentares promotoras da saúde, que respeitem a diversidade cultural e que sejam ambiental, cultural, econômica e socialmente sustentáveis”.

Conferência de Abertura | Foto: Assecom

Em seguida, foi a vez da Conferência de Abertura “Desafios à comunidade universitária para a garantia do direito humano à alimentação na CPLP”, com Flávio Valente, sob a mediação do professor Pedro Leyva. O debate envolveu o papel da universidade em contextualizar e esclarecer a comunidade acerca do direito humano à nutrição e o direito humano à alimentação. Para Flávio Valente, “o direito à alimentação não termina na boca, ele é um processo. Além disso, a nutrição não é só o consumo do alimento. É um grande complexo aliado à alimentação”. E completa, “o papel da universidade também é proteger a comunidade e seus sistemas alimentares de milhões de anos”.

A I Escola de Verão do MUCONSAN-CPLP: Pesquisa, ensino e extensão para a soberania e a segurança alimentar e nutricional nos países da Comunidade de Língua Portuguesa acontece no âmbito do projeto “Fortalecimento do Ensino, Pesquisa e Extensão para a Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional na CPLP e na Unilab” e é coordenado pela Unilab, por meio do convênio com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações do Brasil (MCTIC/SEPED/DEPIS).

Comentários encerrados.