Unilab, 8 anos.

Desde sua criação, com a lei nº 12.289/2010, a Unilab trouxe consigo um ideal que pode ser sintetizado em uma frase: integrar para desenvolver. É proposta desta instituição juntar culturas diferentes, visando crescimento e prosperidade conjunta a partir de características que o Brasil compartilha com os países parceiros deste empreendimento, uma delas nossa língua, a fala, expressão mais significativa da comunicação humana.

Desde o início um desafio considerável que, ainda hoje, mostra facetas inesperadas e que tanto exige daqueles que diariamente ocupam seus corredores. Aqui encontramos muitos rostos, visões e anseios diferentes.

No contexto das universidades brasileiras, nossos oito anos parecem uma tímida primeira infância. Ainda assim, a Unilab tem muito do que se orgulhar em sua trajetória. O que se pode dizer, seguramente, é que nossa universidade não para!

Vemos isso mais recentemente na implementação gradual de nosso Estatuto; na criação da Superintendência de Gestão de Pessoas, do Instituto de Educação a Distância, do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão e da Secretaria dos Órgãos de Deliberação Superior.

Já são 22 cursos de graduação e passaremos a ofertar vagas para o novo curso de Engenharia da Computação; na pós-graduação são 5 cursos lato sensu e 5 stricto sensu e 98 grupos de pesquisa produzindo conhecimento em diversas áreas do saber; por meio de 135 projetos de extensão, a Unilab promove a interação com a comunidade interna e com seu entorno, além de fechar várias parcerias nacionais e internacionais.

A retomada de obras nos campi das Auroras e Malês e as articulações para garantir a assistência estudantil mostram que os esforços são constantes para que sigamos em frente.

Somamos 670 servidores docentes e técnico-administrativos, mais de 6500 estudantes e dezenas de colaboradores terceirizados. Cada um faz parte dessa história que teve início nesta mesma data, há oito anos. E é só o começo!

Redenção, 20 de julho de 2018

 

A Reitoria
Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira

Comentários encerrados.