Unilab/BA participa da VI Jornada Internacional de Teatro do Oprimido e Universidade

Estudantes da Bahia no mini curso de “Teatro do Oprimido (TO)

Os estudantes do Campus dos Malês, em São Francisco do Conde/BA receberam a atividade de mini curso de “Teatro do Oprimido (TO)”, ministrado pela estudante e artista Mariele Cristina Conceição (Mar), neste mês de julho, a qual está articulada junto a sexta edição da “Jornadas Internacionais de Teatro do Oprimido e Universidade (JITOU), que acontecerá próxima terça e quarta-feira (dias 30 de julho a 1ª de agosto), em Salvador/BA.

Os participantes do mini curso farão uma intervenção teatral na VI JITOU, na terça (31), a partir das 18h, no Campus Ondina da Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Visando garantir o acesso ao Teatro do Oprimido (TO) e promover atividades de formação e multiplicação do mesmo, em parceria com várias professoras e com o Grupo AnDanças, a Unilab/Campus dos Malês/BA, sediará a atividade vinculada ao JITOU recebendo o grupo “As Marias do Brasil” – coletivo de teatro com mais de 18 anos de atuação e formado por empregadas domésticas e o GTO-Puã, grupo de teatro do oprimido de Itapuã, além de integrantes do grupo “As ganhadeiras de Itapuã” e o sambista, compositor e poeta da mesma comunidade seu Régis.

Além de promover o encontro entre “As ganhadeiras de Itapuã”, quilombolas, empregadas domésticas, estudantes e comunidade em geral, o evento pretende apoiar a criação de uma rede de pesquisadoras da Unilab, que demonstra interesse em estudar o tema do trabalho doméstico no Recôncavo Baiano e potencializar a luta por direitos. As estudantes e professoras que lutam para fazer valer o lugar de fala e conhecimento da comunidade negra, seja das ganhadeiras e do samba de Itapuã, seja da Comunidade Quilombola Porto Dom João, localizada em São Francisco do Conde /BA, às margens do Rio Dom João, do mangue e do mar.

A conexão entre as lutas e resistências aqui descritas soma-se ao desejo de que a universidade possa se inserir na realidade política, pedagógica e estética de quem a constrói para efetivarmos a integração de raízes, vidas e trajetórias.

No dia 1º de agosto acontecerá a caminhada, conduzida por Dona Joca, além de atividades durante a manhã com troca de experiências com a Comunidade Quilombola Porto Dom João, as Marias do Brasil, GTO-Puã. A atividade tem início às 8h na Unilab, com almoço de encerramento no quilombo. Os interessados em participar, com vagas limitadas, deverão levar uma contribuição de R$10,00 para o almoço.

A coordenação do evento agradece à organização da JITOU, às Marias do Brasil, ao GTO-Puã, as coordenadoras da atividade, professoras Rutte Andrade, Elizia Ferreira, Joselita Gonçalves D Santos Borges, Mariele Cristina Conceição e à contribuição das professoras Lilian Paula, Paulo Donizéti, Maria Andrea, Ricardo Benedict e do grupo AnDanças pela colaboração e parceria.

Comentários encerrados.