Café com Letras debate o lugar e a forma da fala num contexto de homens contra o machismo

Excepcionalmente, na próxima sexta-feira (17), a partir das 16h30, no auditório administrativo do Campus da Liberdade, em Redenção/CE, o Projeto Café com Letras dá prosseguimento às suas atividades com a palestra “Por um outro lugar de fala ou por uma outra forma de falar, a experiência de lançar O homem do pau mais bonito do mundo nas “Rodas de conversa: homens contra o machismo”.

Ministrada pelo professor Léo Mackellene, a palestra, como o próprio título sugere, irá expor ao público presente a experiência de uma série de encontros entre homens, iniciada a partir de julho desse ano em Fortaleza, para discutir machismo em metodologia de Rodas de Conversa. O primeiro encontro foi marcado pelo lançamento do livro O homem do pau mais bonito do mundo, um conto sobre os machismos nossos de cada dia.

É, portanto, uma discussão, como explica Mackellene, de uma mudança de postura e consciência frente ao machismo por meio da linguagem. “Toda mudança de consciência origina-se na palavra. Todo comportamento tem um porquê. E os porquês são feitos de ideias. E as ideias, de conceitos. E os conceitos, estruturas linguísticas, arquiteturas lógicas que orientam modos de ver, e, daí, comportamentos. Conceitos cujos vórtices são as palavras. As palavras são as engrenagens da mente, são os mecanismos do pensamento. O demais é costura literária (do latim “textum”, tecido). Assim, toda mudança que se queira ter, toda mudança que se queira propor no plano do comportamento humano deve se iniciar no âmbito da ressignificação dos discursos, na ressignificação das palavras. Uma mudança de vocábulos, de vocabulário. Passam, portanto, pela ressignificação de expressões às vezes tão cristalizadas e habituadas ao cotidiano que passam por banais, quase neutras. Um exemplo é a expressão “minha mulher!”.

Sobre o Palestrante

Léo Mackellene é membro da Academia de Letras e Artes do Nordeste (ALANE). Mestre em ‘Literatura e Práticas sociais” pela Universidade de Brasília.Pesquisador de literatura africana. Licenciado em letras pela Universidade Federal do Ceará. Editor-chefe do Setor de publicações e Professor de Argumentação jurídica da Faculdade Luciano Feijão. Professor de Literaturas de Expressão Portuguesa da Universidade Estadual Vale do Acaraú (2004-2014). Autor de mais de dez livros, dentre eles O livro dos mais pequenos silêncios (poemas, 2006), A cigana analfabeta lendo a mão de Paulo Freire (teórico, 2013) e Como gota de óleo na superfície da água (romance, 2017).

Café com Letras

O Projeto de Extensão Café com Letras: saberes docentes e práticas acadêmicas, em sua sexta edição (2018-2019), está sendo coordenado pela professora do IHL, Geórgia Maria Feitosa e Paiva. A ação visa a promover o conhecimento e o debate acerca das experiências de pesquisa e docência por meio de palestras ministradas por docentes e pesquisadores da Unilab e outras Instituições de Ensino Superior (IES).

Comentários encerrados.