Curso de Bacharelado em Antropologia tem reconhecimento do MEC com nota 4

O curso de Bacharelado em Antropologia, vinculado ao Instituto de Humanidades (IH/Unilab), recebeu a nota 4 (conceito Muito Bom), numa escala de avaliação que vai até 5, em avaliação realizada pelo Ministério da Educação (MEC) e Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes).

Conforme o Projeto Político Pedadógico (PPP), o curso de bacharelado em Antropologia tem duração mínima de 03 anos, regime semestral, dispondo de 80 vagas anuais com 2.400 horas nos campi do Ceará. Conforme dados fornecidos pela Diretoria de Registro e Controle Acadêmico (DRCA), o curso tem 49 estudantes ativos e quadro docente do colegiado com 18 doutores, alguns já com pós-doutorado.

“O processo de reconhecimento do curso de Bacharelado em Antropologia pelo MEC, obtendo nota 4; representa um esforço coletivo do corpo docente, corpo discente, técnicos e demais profissionais envolvidos no fazer cotidiano da Unilab; na busca de construção e consolidação de uma formação sólida e cidadã, baseada em princípios éticos e articulada ‘com a reflexão das culturas e diversidades tanto em contextos locais, regionais, nacionais e internacionais”, declara o coordenador do curso, professor Lailson da Silva.

Conforme a Resolução nº 29/2016 do Conselho Universitário da Unilab (Consuni), o PPP do Curso de Graduação em Antropologia foi aprovado com o objetivo de formar quadros profissionais habilitados ao exercício da docência e pesquisa dentro dos parâmetros científicos e éticos do campo antropológico. Com formação sensível às realidades dos países africanos de língua oficial portuguesa, Asia (Timor Leste) e Brasil (Maciço de Baturité).

O colegiado de Antropologia da Unilab produzem a Revista Ayé que visa publicar trabalhos relacionados às linhas de pesquisa da Antropologia das populações afro-brasileiras, Estudos africanos, Antropologia da ciência, Antropologia do direito, Estudos de gênero, Antropologia das populações rurais/ Antropologia e campesinato, Antropologia urbana, Antropologia do corpo, Etnologia indígena, Antropologia da religião e Antropologia do estado.

Comentários encerrados.