Unidade de Produção de Mudas de Auroras realiza projeto de educação ambiental com escola de Acarape/CE

Estudantes do 8º ano do ensino fundamental e professores da Escola Padre Antônio Crisóstomo do Vale, de Acarape/CE, visitaram a Unidade de Produção de Mudas de Auroras (UPMA) da Unilab. A estufa é fruto de acordo de cooperação técnica com a Secretaria do Meio Ambiente do Ceará (Sema). Já o projeto “Vidas Verdes”, que possibilitou a visita da escola, busca aproximar universidade e rede pública de educação, promovendo educação ambiental.

“A intenção é fortalecer cada vez mais o papel da Unilab na região, dar visibilidade às ações da universidade. É um projeto piloto que será ampliado para projeto Ceará mais Verde, em todo o estado”, destacou o pró-reitor de Relações Institucionais, Max de Araújo.

O projeto Vidas Verdes objetiva fazer a revitalização da escola, com arborização; a criação de núcleos de estudo em educação ambiental nas séries da escola; fazer o trabalho de gestão de matéria orgânica da cantina, que é uma das parceiras do projeto; e criar novos propagadores de educação ambiental.

Coordenador do projeto, o professor Luís Gustavo Chaves, do Instituto de Desenvolvimento Rural (IDR), conta que o projeto, com nove bolsistas, realiza ações interdisciplinares nas escolas no contexto da educação ambiental, nas vertentes de conservação e reaproveitamentos da água, valorização das espécies arbóreas nativas do estado, produção de composto orgânico com resíduos orgânico, produção de hortaliças e frutas, reforço à merenda escolar, capacitação de professores, entre outras. “A Unidade de Produção de Mudas Auroras tem várias funções no acordo de cooperação técnica Sema-Unilab e uma delas é promover educação ambiental. Temos ações planejadas tanto na escola como na UPMA. Esta visita foi a primeira dentre tantas outras que estão sendo planejadas para 2019”, afirmou.

Ao centro, a estudante Anna Clara Cavalcante, que participou da Etapa Nacional da V Conferência Infantojuvenil pelo Meio Ambiente, em Sumaré/SP, onde representou Acarape e a Região do Maciço de Baturité.

Bolsista da UPMA junto com outros oito estudantes, Hiatiel Viana, do oitavo semestre do curso de Agronomia da Unilab, explica que a concepção do projeto começou com a solicitação de visita à escola. “Fomos à escola e vimos estrututura, déficits, problemáticas que podiam ser levantadas e como adequar a educação ambiental dentro da escola. A gente vem partindo dessa premissa, que é pegar coisas práticas, como uma visitação, e começar a demonstrar aos alunos a parte de educação ambiental, que na verdade é criar uma estimativa de como está o meio ambiente, apresentar às pessoas e mostrar a elas que podem ser agentes modificadores do ambiente na região onde moram e em outros locais onde possam estar”, disse.

A estudante Anna Clara Cavalcante, da escola Padre Antônio Crisóstomo, participou da Etapa Nacional da V Conferência Infantojuvenil pelo Meio Ambiente, em Sumaré/SP, onde representou Acarape e a Região do Maciço de Baturité. “No evento, jovens se reuniram para compartilhar seus projetos. Nossa proposta era a conscientização das pessoas a cuidarem do meio ambiente e preservação do rio Pacoti. A aula de campo dessa manhã foi mais uma ação de nosso projeto da escola onde todas as disciplinas e professores conseguem introduzir saberes e cuidados com o meio ambiente”, declarou.

O professor de matemática Assis Anderson foi orientador do projeto escolar classificado nas etapas Escola, Municipal, Regional, Estadual e Nacional da V Conferência Infantojuvenil pelo Meio Ambiente. “O projeto contemplou ações na/da escola com foco na conscientização ambiental e reflexões acerca do rio Pacoti de nossa região. A parceria com a UPMA surgiu para que o Projeto Vidas Verdes seja algo permanente e concreto na nossa escola. Na aula de campo, trabalhamos proporção e porcentagem aplicadas às temáticas da produção de mudas nativas. Fico feliz com tudo que começamos a construir, são novas gerações responsáveis por um mundo melhor”, explicou.

Já a mestranda do Mestrado Acadêmico em Sociobidiversidade e Tecnologias Sustentáveis (MASTS) da Unilab, Angerline de Lima, cuja pesquisa é desenvolvida na escola Antônio Crisóstomo, destaca a vivência que o projeto proporciona aos estudantes. “O momento da visita é revelador, nossos alunos vivenciaram na prática ações de Educação Ambiental. Fico feliz com os achados da pesquisa que começam a se revelar e o que vem sendo construído. Agradeço a parceria entre Educação Básica e Ensino Superior com foco na Educação Ambiental”, sublinhou.

Comentários encerrados.