“Barulho Calado” é o livro de poemas lançado por aluno da Unilab

Foto: Flora Flor

“Poeta de mão cheia. Seus versos, se têm simplicidade contagiante, refletem a sensibilidade que enxerga a transcendência poética nos eventos mais corriqueiros da vida”. É assim que o escritor e aluno da Unilab Filipe Buba N’hada é apresentado em seu livro “Barulho Calado”. As palavras são do professor Paulo Sérgio de Proença, admirador da obra do poeta.

No próximo dia 18, “Barulho Calado” será oficialmente lançado na Unilab, para a comunidade acadêmica e visitantes. O evento vai acontecer às 15h30, no Auditório do Campus dos Malês, em São Francisco do Conde/BA. O livro está disponível para compra no formato eBook.

Em meio ao jogo com as palavras e os contrastes de ideias, o bissau-guineense Filipe Buba, no Brasil desde 2015, produz um efeito de sentidos em seus versos, que tratam de temas que vão das questões sociais ao amor e à saudade. Nessa primeira experiência, o escritor publicou 76 poesias, e outros projetos já estão previstos. Filipe pretende lançar uma outra obra, com poesias e contos.

Foto: Assecom

“Comecei a escrever por obrigação, no Ensino Médio, mas aos poucos fui gostando. Quando cheguei na Unilab, mostrei aos professores Paulo e Fausto as coisas que eu escrevia e eles me motivaram a publicar os versos”, explicou Filipe, graduado em Humanidades e aluno de Ciêcias Sociais. “Um dia fui surpreendido por uma editora, a quem eu já tinha enviado meus textos, há muito tempo. Eles ligaram e disseram que queriam publicar minhas poesias”, completou Filipe, que também é compositor.

“Barulho Calado” faz referência às vozes africanas que fizeram barulho e foram caladas. “Para alguns, não existimos, mas fazemos barulho”, garante Filipe. “Sou antítese da verdade alheia e mascarada. Sou barulho calado. Pesadelo do silêncio comprado. E o câncer da conformidade imposta”, são alguns dos versos escritos por Filipe Buba.

No dia 15 de janeiro, o livro será lançado no Centro de Estudo dos Povos Afro-Índio-Americanos (Cepaia), em Salvador/BA.

Comentários encerrados.