Unilab oferece novo curso de licenciatura em Letras – Língua Inglesa

Os interessados em ingressar no ensino superior terão mais uma opção de curso na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira (Unilab). A novidade é a criação do curso de licenciatura em Letras – Língua Inglesa, vinculado ao Instituto de Linguagens e Literaturas (ILL).

Com duração mínima de 4 anos e máxima de 5, o curso será oferecido na modalidade presencial, regime letivo semestral, no Campus das Auroras, em Redenção/CE. As aulas acontecerão no turno noturno, totalizando uma carga horária de 3.200 horas. Com início das atividades acadêmicas ainda em 2019.1, serão ofertadas 40 vagas por semestre, com a primeira entrada realizada através de edital do Sisure, a ser lançado em fevereiro próximo.

“O núcleo de língua inglesa engloba o estudo dos aspectos de formação comunicativa e linguística, envolvendo as quatro habilidades que compõem as proficiências orais e escritas em Língua Inglesa: ler, ouvir, falar e escrever”, explica Cláudia Carioca, diretora interina do ILL. “Este núcleo também está relacionado ao desenvolvimento cognitivo nos processos elementares de leitura e escrita em língua inglesa, aliado ao desenvolvimento de estratégias de leitura, visando à compreensão e à produção escrita de textos acadêmicos, bem como a exploração das abordagens práticas utilizadas no ensino/aprendizagem de língua inglesa”, completa.

A criação e o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Letras – Língua Inglesa foram instituídos nesta quinta-feira (17), pela Resolução nº 02/2019 do Conselho Universitário.

O que esperar dos novos profissionais?

Um dos principais objetivos da criação do novo curso é promover a formação docente para uma crescente demanda no Ensino Básico e para a consolidação do processo de internacionalização, envolvendo tanto o Maciço do Baturité quanto os países que fazem parte da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

“O curso nos dará mais mobilidade com a atuação bilíngue dos nossos alunos em processos seletivos dentro e fora do Brasil, como também o desenvolvimento de projetos de extensão que necessitam dessa atuação bilíngue”, explica a diretora Cláudia Carioca.

O curso se estrutura de forma a promover aos futuros egressos uma formação teórica e prática em consonância com os avanços nas áreas de Linguística e de Literatura, pensando também na formação humanística, a fim de contribuir para o desenvolvimento de uma educação em políticas linguísticas.

A formação filosófica e ética, assim como o domínio das novas tecnologias e uma visão crítica e reflexiva do contexto educacional em que estará inserido também são expectativas criadas para os futuros licenciados do novo curso.

Comentários encerrados.