III Seminário de Estudos sobre a Capoeira do PerformArte/Unilab acontece dias 28 e 29

O Núcleo de Estudos das Performances Culturais e do Patrimônio Cultural Imaterial (PerformArte) realizará, na próxima semana (dias 28 e 29), a terceira edição do Seminário de Estudos sobre a Capoeira do PerformArte/Unilab, nos campi do Ceará.

O evento é gratuito e com diversas atividades, como: oficinas, seminário e mesas-redondas de conversa. O intuito é de se construir um diálogo mais íntimo e uma relação mais horizontal com tais sujeitos, aprendendo também com seus modos de fazer e conhecer o mundo.

Durante o evento, dias 28 e 29, serão ministradas duas oficinas: Danças Teatrais Africanas (com Emílio Fernandes e Anilsa Lima) e Capoeira e Performances Culturais Afroindígenas (com professor do Instituto de Humanidades (IH), Ricardo Nascimento), ambas acontecerão no período da tarde, no horário de 15h30 às 17h, no térreo do bloco 02 da Unidade Acadêmica dos Palmares, em Acarape/CE.

No dia 28 (segunda-feria), a partir das 18h30, a temática: “Expressões culturais afro-diaspóricas, educação e arte: narrativas de pesquisa e intervenção” será discutida na mesa-redonda, com o professor Linconly Jesus (Unilab), professor Herbert Silva (UFRN e Capoeira Brasil) e professora Dayana Ferreira (UFC). A mediação se realizada pelo professor Bruno Goulart, no Auditório do Bloco Didático do Campus Liberdade, em Redenção/CE.

Na terça-feira (29), a mesa discutirá o tema: “O que faz a capoeira? Diálogos sobre tradição e inventividade, práticas educativas e ações políticas”, sob a mediação do professor Igor Monteiro com os professores: Mestra Carla (AZC), Mestre Cobra Mansa (FICA) e Mestre Eduardo Negão (Cadência Capoeira), no mesmo horário e lugar (às 18h30, no Campus da Liberdade).

O seminário tem a colaboração da coordenação do Curso de Licenciatura em Sociologia da Unilab, do Grupo Diálogos Urbanos de Extensão e Pesquisas Interdisciplinares, do Laboratório de Estudos da Oralidade da Universidade Federal do Ceará (LEO/UFC), da Associação Zumbi Capoeira (AZC) e do Centro Cultural Capoeira Água de Beber (CECAB).

Comentários encerrados.