Grupo Nerab promove palestra sobre “A filosofia Bantu e a ancestralidade Afro-brasileira”

O grupo Nerab promoverá, na próxima segunda-feira (11), a partir das 14h, a palestra é coordenada pelos professores do Instituto de Humanidade e Letras (IHL/Unilab/BA), Marlon Marcos e Ana Cláudia (Educação Indígena), sobre “A Filosofia Bantu e a Ancestralidade Afro-brasileira”, no Auditório do Campus dos Malês, em São Francisco do Conde/BA.

A palestra conta com a participação de Iyá Zulmira de Zumbá e de Tiganá Santana. A temática visa apresentar a importância das civilizações africana Bantu no processo de construção da sociedade brasileira.

Sobre os convidados

Iyá Zulmira é a sacerdotisa-mor do Unzó Tumbenci, em Lauro de Freitas-BA, há 68 anos e conhecedora dos procedimentos litúrgicos que envolvem as três mais conhecidas nações de candomblé no Brasil: o congo-angola, o jeje, o nagô – ketu, sua fala nos abençoará para melhores reflexões, dando o sentido religioso de origem bantu que ergueu o nosso candomblé.

Tiganá Santana é um taata ( xicarogoma), de formação filosófica e musical dentro das matrizes culturais africanas, afrobrasileiras, dialogando com a música produzida em outras partes do planeta. Doutorando pela USP, em estudos da tradução acerca do que chamamos como ” o pensar proverbial Bantu na obra do congolês Kimbwandende Kia Bunseki Fu-Kiau (1934-2013).

Comentários encerrados.