“Linguística, Literatura e Ensino: Perspectivas e Práticas Interculturais” foi a temática do IV SILU 2019, no Ceará

Com a temática “Lingüística, Literatura e Ensino: Perceptivas e Práticas Interculturais”, a quarta edição da Semana Internacional de Letras da Unilab (SILU), realizada no final de março, trouxe apresentações de trabalhos, relatos de experiências, oficinas, conferências, mesas-redondas, lançamento de livros, exposições fotográficas, mini-cursos envolvendo assuntos diversificados e atuais referente ao repasse do conhecimento e sua peculiaridades, em atividades gerenciadas pelos docentes e estudantes da Unilab/CE.

Compareceram ao evento de abertura, compondo a mesa de honra, a coordenadora do Curso de Letras-Língua Portuguesa, Suele Alves, a pró-reitora de Extensão, Arte e Cultura (Proex), Rafaella Pessoa, o pró-reitor de Graduação (Prograd), Edson Borges, a Vice-Reitora, Andréa Linard, a pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação (Proppg), Albanise Marinho, a diretora do Instituto de Linguagens e Literaturas (ILL), Cláudia Carioca e o coordenador do Centro Acadêmico de Letras da Unilab, Nailton Silva, entre outros professores, convidados e estudantes.

Para a Vice-Reitora da Unilab, “a abordagem de temas diversos (formação docente, a extensão na universidade, educação inclusiva, literatura, linguagem e integração) nesta edição do SILU 2019, que reuniu pesquisadores, pesquisadoras, alunos e servidores técnicos, enriqueceu e provocou nas pessoas reflexões sobre a produção do conhecimento e suas perspectivas, além de surgir novas idéias para as próximas edições do SILU”, declarou Andrea Linard.

Margarida Petter, professora doutora do Departamento de Lingüística da USP. Dirige o GELA- Grupo de Estudos de Línguas Africanas da USP| Foto: Rodrigo Freitas

Como participante convidada, a professora Margarida Petter, do Departamento de Lingüística da Universidade de São Paulo (USP) e membra do Diversitas – Núcleo de estudos das diversidades, intolerâncias e conflitos (FFLCH/USP), que dividiu com os participantes as questões pertinentes às investigações sobre Linguística, Ensino e Literatura na temática “O espaço de interação do português com línguas africanas e crioulas”, sob a mediação do professor do ILL/Unilab, Cássio Rubio.

Maklina Almeida, participante do Projeto Song Club da Unilab / Fonte: Makline Almeida

Apresentações artísticas e culturais

Outro momento marcante foram as apresentações culturais realizadas durante todo o evento, que contaram com a colaboração de grupos artísticos da Unilab e da Universidade Federal do Ceará (UFC). A diversidade de atrações culturais abrangeu contação de histórias (Projeto “Lamparina de Histórias na Unilab”, discotecagem, declamação de poesias, capoeira, entre outros. No fechamento, a professora do ILL/Unilab, Ana Cristina Cunha, e os estudantes que fazem parte do projeto de extensão “Song Club”, abriram a última conferência do evento. A estudante e musicista Maklina Almeida apresentou, de própria autoria, a canção “Verdades ocultas”.

Equipe de contadores de histórias africanas do Projeto “Lamparina de Histórias na Unilab”

“Por que o texto deve ser o eixo do ensino da língua?” foi a colaboração da mestre em Linguística pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), professora e pesquisadora da Universidade Estadual do Ceará (UECE), Irandé Antunes. Para a professora formada em Línguas Neolatinas, segundo foi dito por um autor, “a linguagem é constitutiva da pessoal humana. Somos constituídos de linguagem e feitos pela linguagem. Por todas as palavras que nos foram apresentadas. Não podendo ser simplesmente reduzida a uma questão gramatical ou de erro de expressão vocal”, esclareceu a professora.

Professora Irandé Antunes, especialista de língua portuguesa, junto ao Ministério da Educação da (MEC)

Como peso, importância e relevância para os seres, para a mestre Irandé Antunes, o repasse da linguagem pelas universidade é de fundamental responsabilidade, já que sairão destas unidades de ensino basilar, profissionais conscientes do repasse e apreensão do conhecimento da linguagem formadora do ser humano e dos ambientes interdisciplinares”, concluiu Irandé.

Confira a pagina da IV Semana Internacional de Letras da Unilab também no Facebook!!

Equipe organizadora de estudantes e professores da Unilab no IV SILU 2019
(Profa Suele Alves, coordenadora do curso de Letras – Português; Claudia Carioca, diretora do ILL, Cadu Bezerra, Geórgia Feitosa, Maria Leidiane, Maria Aurenívea, entre outros)

Curso de Mestrado Acadêmico em Estudos da Linguagem do ILL/Unilab

Outra novidade e conquista do ILL/Unilab foi a aprovação do Mestrado Acadêmico de Estudos da Linguagem, pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Segundo o professor e coordenador da proposta do Mestrado, do ILL, Fábio Torres, os trabalhos de elaboração do edital de seleção, junto a comissão responsável, foram iniciados.

A proposta para primeira turma, com duração de dois anos, iniciando em agosto/2019, na oferta de 10 vagas traz duas linhas de pesquisas: Linguagem, Diversidade e Politica e Linguagem e Estratégia de Textualização.

Comentários encerrados.