Unilab Cultural apresenta cantor e ator Jap Pires

Nesta terça-feira (23), o Projeto Unilab Cultural – Maciço das artes promove um encontro com o cantor e ator cabo-verdiano João José Barbosa Amado Pires, mais conhecido como Jap Pires.

A atividade acontece no Auditório do Bloco Didático do Campus da Liberdade, em Redenção/CE, das 16h às 19h.

Artista versátil, Jap Pires participou de festivais como Gamboa Jovem, AME, Grito Rock, Festival de Areia Grande e Festival de Santo Amaro. Participou do CD Sagramento, do rapper brasileiro Cahege, da produtora Usina Mafia, e é também um dos participantes mais ativos da Spoken Word CV.

Este ano, o artista está desenvolvendo o projeto KO DIZIZTI DI BO MEH, que tem como principal objetivo desmistificar as vértices da depressão, por meio da música, palestras e workshops.

Em 2017, o artista recebeu a proposta para fazer parte do elenco do filme “Sukuru” – um thriller que aborda a saúde mental. Nele, Jap interpreta o protagonista Jiló, personagem esquizofrênica e toxicodependente. O filme foi estreado no Festival de Cinemas em Bruxelas.

Sobre Jap Pires

Nascido na Ilha do Fogo, em 1991, Jap Pires foi para a Cidade da Praia quando criança, desde então residente no Palmarejo.

Desde muito pequeno começou a se interessar pelo mundo da arte e da música, mais concretamente pelo rap, participando de vários pequenos shows.

No final de 2010, Jap Pires atuou como vocalista da banda 2S2K e, em 2014, da banda Dinamikuz, fundada pelo músico Ndu Carlos. Em 2016, o artista lançou o seu primeiro EP, Kabu Pretu.

Jap Pires também se enveredou pela literatura e, atualmente, prepara o lançamento dos livros Tic Tac Morti e Estéreis Humanos.

Comentários encerrados.