Grupo de estudo “O recôncavo baiano no mundo atlântico” inicia atividades nesta terça (7)

Tendo como temática as “Abordagens e métodos para uma história do Recôncavo no Mundo Atlântico”, o grupo de estudos O recôncavo baiano no mundo atlântico: história, memória e patrimônio começa hoje (7) as atividades de 2019.1, com o curso introdutório de Paleografia.

Os encontros acontecerão no Campus dos Malês, em São Francisco do Conde/BA.

O grupo tem o objetivo de realizar um levantamento de fontes e investigar as experiências de diferentes sujeitos em processos históricos entre os séculos XVIII e XX, com ênfase nas cidades de São Francisco do Conde e Santo Amaro, no contexto do mundo atlântico.

De acordo com a organização, o grupo também trabalha com pesquisa documental e oral em diferentes acervos, para coletar, sistematizar e constituir um material analítico sobre a história dos lugares, pessoas e instituições da região.

O grupo é coordenado pelos professores Idalina Freitas e Nuno Falcão, ambos do curso de História da Unilab, vinculados ao Instituto de Humanidades e Letras do Campus dos Malês (IHL), na Bahia. A equipe também é composta por estudantes do curso de História e Humanidades da Unilab e tem parceria com professores da Rede Municipal de São Francisco do Conde e Santo Amaro, além da Secretaria de Patrimônio Histórico de São Francisco do Conde e do Arquivo Público da Bahia.

Confira a programação de atividades para 2019.1:

Comentários encerrados.